artigo

União global

00:00 · 30.06.2018

As três revoluções industriais modificaram a história das sociedades e do espaço geográfico mundial. A Revolução Industrial transformou o modelo da manufatura à industrialização, fomentando a criação inovadora de produtos e serviços e a integração entre ciência e produção. A quarta revolução, ora em voga, qual seja a tecnológica, salta aos olhos os seus efeitos mudando novamente todo o processo sociopolítico-geográfico mundial.

Como efeito colateral iminente desse fenômeno, a humanidade poderá se submeter à "visão imperial de um único domínio". A "era das máquinas" deixa de ser expressão de ficção das telas como Matrix e o Exterminador do Futuro, tornando-se verbo fático de um processo de revolução sem precedentes na História.

Matrizes eletrônicas como: Bitcoin, Watson IMB, Uber e Airbnb já impactam o mercado financeiro e de produtos e serviços mundialmente. Dessa forma, áreas econômicas e sociais a exemplo da agricultura, indústria, serviços, educação, saúde, mercado e transporte, estão em frenética exploração tecnológica de grandes empresas do mundo binário do 0 e 1, tais como: Google, Tesla, e Apple. Como efeito, "o império global que está sendo forjado diante de nossos olhos não é governado por nenhum estado ou grupo étnico em particular". A outra face da moeda é sempre sombria!

Não obstante os inquestionáveis benefícios trazidos pela tecnologia; devemos alertar para o aspecto negativo que se pode gerar. Os bolsões de miséria proliferam-se. Ora, o enriquecimento do urânio não vislumbrou, em princípio, a bomba atômica, que ainda hoje é o grande anjo da morte que nos assombra. No mais, outras formas de governo fragilizaram os impérios com o tempo. Mas como em Star Wars, agora o império contra-ataca.

 

Edmar de Oliveira Santos
Escritor

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.