artigo

Renovando atitudes

00:00 · 07.10.2017

As crianças ofertam exemplos bem interessantes a respeito de atitudes. Elas caminham em áreas populosas de um mundo encantador de curiosidades, nem sempre visíveis às percepções dos adultos. Personagens desfilam além da imaginação. Renovando atitudes é o poder que se vai operando nos nossos procedimentos.

Vamos respeitar os pequerruchos que sustentam as amizades com os "companheiros invisíveis" de outras encarnações. É preciso agir com naturalidade nesse aparente contato da mais pura e sincera amizade além da vida... A aparente fantasia criativa das crianças tem um quê de verdade apenas capaz de ser entendida com a perspectiva compreensiva do amor. Nunca decepcionar os sonhos da criança que aparentemente tem "a mania de falar só!" Elas repassam mensagens espontâneas de um viver aureolado pela singeleza da inocência. O certo é que não custa nada "brincar", por conveniência, revelando elevado grau de sensibilidade para vivenciar o estado mental correspondente às idades de cada um.

O sonhador de ontem pode ser o médium profundo dos relacionamentos estudados pelo espiritismo. O desenvolvimento da nossa inteligência vai nivelar os dois planos de vida e eliminar preconceitos. Vamos estabelecer metas de evolução no capítulo da educação dos nossos filhos. Ser feliz é possível, sim, desde que tenhamos o tempo certo às análises capazes de "desbravar mistérios". Nossas dificuldades serão aplainadas após a renovação de atitudes que tanto nos afastam da razão pura. É tempo de redescobrir nossas verdadeiras potencialidades. A arte de conviver tem aporte no Evangelho de Jesus.

Paulo Eduardo Mendes. Jornalista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.