Artigo

Peso tributário

00:00 · 30.04.2018

Fala-se que tramita(m) no Congresso Nacional projeto(s)de lei que inclue(m) "simplificar burocracia e minorar carga tributária". Espera-se que não seja(m) projeto(s) tipo "Faz de conta"(trocar seis por meia dúzia) ou Reforma da Previdência que, até agora, não deu em nada. O Governo pode até concordar em diminuir impostos, contanto que não baixe sua receita, o que é, logicamente, incompatível. Para baixar impostos, tem mesmo é que racionalizar/diminuir despesa pública (gasto com pessoal etc) e isto a máquina estatal não permite. E logo em ano de eleição! Não há dúvida de que os maiores entraves na questão econômica deste País são a burocracia, excesso de controle, desperdício, carga tributária. Esta considerada uma das mais altas do Planeta. Cerca de 40% da renda do brasileiro é para pagar impostos, taxas e multas. O dobro da taxa que motivou a Inconfidência Mineira (20%). Assusta qualquer cidadão ou candidato a empresário, doméstico ou do exterior. Burocracia. Tente criar uma empresa. A dificuldade começa pela abertura, prossegue com o excesso de controles, exigências, impostos, taxas, multas etc. E, não demora muito, com o fechamento que, mesmo estando em dia com o fisco, lhe traz uma série de dificuldades.

Paradoxalmente, com os avanços da informática, as coisas ficaram mais difíceis. No passado, para se resolver um problema fiscal qualquer, contatava-se, na repartição, um funcionário vinculado ao assunto, que fazia os cálculos e correções, preenchia uma guia de recolhimento, recolhia-se a quantia devida e o assunto ficava resolvido. Hoje, apesar desses avanços cibernéticos, está mais difícil.

Rafael Lopes Ferreira - Economista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.