artigo

Os mensageiros

00:00 · 19.08.2017

Muita gente pergunta a respeito da vida no mundo espiritual. As respostas surgem em blocos dos mais diversos. São observações dos mensageiros da fé. Espíritos trabalhando pela evolução da espécie, a ponto de mostrar novos rumos que se escondem na divergência de cultos. O ser humano teima em guerrear em nome de suas crenças. Crenças em nome de Deus! É o mesmo Deus. Pai único de todos nós.

Os mensageiros tentam mostrar a realidade evolutiva de se chegar ao ecumenismo. Há fatores de inteligência envolvendo mentes de forma positiva para aceitar, respeitando as ideias contrárias ao pensamento religioso de cada um. Mensageiros da paz em tempos de Cristo, com seguimento de harmonia. Basta uma palavra, um aceno de cabeça para que possamos falar a "linguagem dos anjos", da prece de Cáritas. Por que não assimilar a doçura das mensagens que somam, na tentativa de agregar e nunca segregar os que padecem a tortura da discordância, mesmo sem conhecer as ofertas trazidas pelos mensageiros? Recebemos comunicados daqui e do além, dando as diretrizes comportamentais do bem. Os mensageiros da fé estão entre nós. É o papa Francisco a condenar qualquer tipo de guerra. Todas elas são fratricidas. Somos todos irmãos. A fé raciocinada apontada por Allan Kardec também reflete mensagem harmônica, vinda por mensageiros da vida espiritual, trabalhando em perfeita sintonia com os divulgadores do porte de Divaldo Pereira Franco, por exemplo, a promover memoráveis oratórias pela paz no mundo. São os mensageiros a favor da sociedade em permanente crescimento evolutivo.

Paulo Eduardo Mendes. Jornalista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.