artigo

O novo Turismo

00:00 · 11.05.2018

A verdadeira dificuldade não está em aceitar ideias novas, está em escapar das antigas". A frase do célebre economista inglês John Keynes (1883-1946) ilustra bem a atual realidade do turismo brasileiro. Estamos numa bifurcação, em que um caminho aponta para a mudança de paradigma na condução das políticas de turismo e o outro para a manutenção de um modelo esgotado. No Brasil, ainda mantemos o discurso que enaltece o nosso potencial como um diferencial. Porém, precisamos de muito mais para transformar essa capacidade em produtos e serviços que encantem. O Ministério do Turismo escolheu o lado das ideias novas e trabalha iniciativas para superar gargalos e impulsionar o setor.

Implantamos o visto eletrônico para Estados Unidos, Canadá, Austrália e Japão. Somente nos dois primeiros meses do ano, cresceu 48,2% o número de solicitações de e-visa por estes países. Sabemos que nenhum plano de desenvolvimento se sustenta sem recursos.

Assim, lançamos o Prodetur + Turismo, com R$ 5 bilhões disponíveis do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) e do BNDES, para financiar projetos de estados e municípios, como no Ceará.

Um setor de tamanha pujança, com vocação comprovada para gerar riquezas, não pode ser negligenciado. Precisamos das novas e boas ideias para avançar em um processo de transformação que fará o Brasil caminhar junto com nações que apostaram no turismo como vetor de desenvolvimento. Nosso país precisa recuperar a capacidade de imaginar seu futuro.

Vinícius Lummertz. Ministro do Turismo

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.