Coluna

Leitores e Cartas: Oportunismo

00:00 · 30.05.2018

O governo federal sinaliza com uma redução de R$ 0,47 centavos no preço do óleo diesel nas bombas. Ora, os donos de postos, especuladores que são, aumentaram o preço neste momento de crise, em mais de 15%. Aplicando a redução proposta pelo governo, vamos voltar ao preço praticado antes do justo movimento dos caminhoneiros e demais brasileiros, sem que contudo haja qualquer benefício. A ANP, os órgãos de proteção ao consumidor, como o MPF, a OAB vão fiscalizar? Chega de sermos explorados.

Armando Esteves Ferreira
Fortaleza (CE)

Greve nas estradas

Protesto de trabalhadores caminhoneiros, que prejudica escolas, hospitais, aeroportos, causa desabastecimento, tumultua o transporte público e a vida das pessoas, não é greve nem movimento legítimo. É baderna e irresponsabilidade.

Vicente Limongi Netto
Brasília (DF)

Remédio via aérea

Vai continuar também depois que a greve encerrar? Porque muitas pessoas já morriam por falta de medicamentos e insumos nos hospitais, antes mesmo dessa greve dos caminhoneiros.

Evelyn Dantas
(Via Facebook)

Remédio via aérea II

Nada mais justo, se a greve é um direito. Então, que o governo Federal tenha um plano de controle para abastecer áreas essenciais, já que não sabe negociar e cumprir com o que promete.

Ana Késsia
(Via Facebook)

Remédio via aérea III

Tudo teatro para dizer que os caminhoneiros estão barrando insumos e medicamentos quando, na verdade, insumos e remédios estão passando normalmente, nas barreiras, desde o inicio da greve. (Comentários de internautas sobre a matéria "Aviões da FAB levarão medicamentos e insumos a hospitais", publicada nas redes sociais do Diário do Nordeste).

Mael Santos
(Via Facebook)

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.