Mais lida da semana

Incêndio mata três crianças

00:00 · 09.06.2018
1
Maria Estela, de 6 anos; Anthony Ruan , 5 anos; e Maria Eloá , 2 anos, eram irmãos ( Foto: Divulgação )

Três crianças morreram em um incêndio ocorrido no município de Itaitinga, Região Metropolitana de Fortaleza, na madrugada da última segunda-feira, 4/6. Conforme o Corpo de Bombeiros, às 02h50, foram acionadas viaturas via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) para o atendimento na residência localizada na Rua Sete, no bairro Barrocão.

Esta matéria da editoria de Polícia, de segunda-feira, 4/6, foi a mais lida da semana no Diário do Nordeste.

Os primeiros levantamentos do Ciops apontam que o início do fogo ocorreu no quarto onde dormiam as três vítimas. A causa do incêndio e as circunstâncias que levaram às mortes ainda não são totalmente conhecidas. A Perícia Forense do Ceará (Pefoce) foi ao local investigar se foi acidente ou se houve crime.

O fogo se iniciou na madrugada, enquanto a família estava dormindo, e se alastrou rapidamente pelo quarto. As crianças inalaram fumaça e não conseguiram reagir. Os corpos foram totalmente carbonizados.

Relato dos pais

Os pais não sofreram ferimentos, mas também não tiveram condições de agir para salvar as vítimas: Maria Estela Gonçalves, de 6 anos; Anthony Ruan Gonçalves, 5 anos e; Maria Eloá Gonçalves, 2 anos. De acordo com o conselheiro tutelar de Itaitinga, Miguel Bessa, os pais das vítimas relataram que não estavam em casa, e sim em outra residência próxima.

O único adulto no imóvel seria o irmão da mulher, que estava dormindo, mas não acordou com o fogo. "As informações ainda são desencontradas. Vamos acionar a Polícia Civil e o Ministério Público para investigar as causas", indicou Bessa. O Corpo de Bombeiros enviou três viaturas ao local, sendo um caminhão de combate a incêndio, uma viatura de Salvamento e uma de Resgate. As crianças foram encontradas sob os escombros da casa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.