Artigo

Herança e tesouro

00:00 · 18.03.2017

Como é bom recordar, neste 4º ano da eleição do papa Francisco, o papa Leão XIII, ao desejar coisas novas; ao buscar mudanças nos costumes e na mentalidade sobre as condições de vida vividas pelos operários no final do século XIX. Preparou, à altura das exigências do seu tempo, um documento, que pudesse dar uma resposta ao clamor de um mundo industrializado, tão marcado pelo sofrimento e pela escravidão. É o movimento social que se inicia na Igreja, de uma forma mais consistente e organizada, a partir de Leão XIII, com a Encíclica Rerum Novarum, de 1891.

Lançada no dia feliz de 15 de maio de 1891 e considerado o ponto de partida da Doutrina Social da Igreja nos tempos modernos, a Encíclica Rerum Novarum tratou das questões sociais, levantadas por ocasião da Revolução Industrial. O papa apoiou com veemência o direito dos trabalhadores de se organizarem em sindicatos.

Ao mesmo tempo, rejeitou o Socialismo e defendeu o direito de propriedade. Agradecemos a Deus o dom da vida de Leão XIII (1810-1903), o Papa dos Operários. Que seu legado no mundo do trabalho jamais seja esquecido. Vemos o espírito deste homem de Deus, hoje vivamente presente na Igreja, através da profecia do nosso papa Francisco, dizendo não à inércia e ao indiferentismo, na busca das justas reivindicações, num mundo que não cessa clamar por justiça, solidariedade e paz, numa palavra, na defesa da vida: o maior tesouro e herança que podemos acumular.

Geovane Saraiva
Padre e jornalista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.