artigos

'Fazedor de poesia'

00:00 · 16.06.2018

Sutilezas. Repasse em versos. Doçura de mel. "Poesia com Rapadura" é o livro que Bráulio Bessa assina aproveitando o engenho do seu natural talento. Rimas embutidas na sonorização dos textos. Amor e paixão num patamar de dignidade cujo interesse é crescente da primeira à última página do livro. Mel de rapadura no ponto. Um "fazedor de poesia" com alma de artista.

Revela a sensibilidade dos estetas da palavra que repercute em versos. Primor de literatura espontânea. Ponto de apoio na televisão com a presença firme no competente programa de Fátima Bernardes. Culto ao belo num aproveitamento integral de belezas linguísticas do Nordeste deste Brasil de todos nós.

Bráulio Bessa encaixa simplicidade nas partidas bem dosadas dessa produção de boa rapadura tipicamente do sertão nordestino. Mistura de inspiração e personalidade para cantar o seu rincão. Ele vem de Alto Santo e permeia as alturas de uma vitória natural. Comunicador de primeira linha tem o seu lugar de destaque nos que apreciam as produções da alma, do coração de poeta. Poesia é essencialmente apanhado de amor e de fé nas coisas belas da vida.

O "fazedor de poesias" não vai desaparecer nunca, enquanto existir personalidades do porte de Bráulio Bessa. Sentimento e nordestinidade para ninguém botar defeito. Livro puro. Sabor de mel na aclimatação dessa produção que já ocupa a tela das TVs. "Dono de engenho" capaz de iluminuras bem palatáveis na seara das produções cujo aproveitamento é integral. Entendimento e maturação nos expressivos recados da boa poesia. Bráulio Bessa coloca muito bem a cultura nordestina.

Paulo Eduardo Mendes
Jornalista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.