editorial

Destaque na Educação

00:00 · 07.09.2018

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2017 reforça o ótimo desempenho do Ceará no Ensino Fundamental. O Estado manteve posição de destaque nacional, perfazendo os melhores resultados das regiões Nordeste e Norte, conforme balanço publicado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), no início deste mês de setembro.

Ao longo das últimas seis edições do Ideb, levantamento divulgado bienalmente, o Ceará melhorou sua pontuação progressivamente.

No caso das séries iniciais do Ensino Fundamental (1º ao 5º ano), em 2007, a média obtida foi de 3,8 pontos. Já no Ideb 2017, a nota chegou a 6,2 pontos. Em dez anos, a pontuação dos estudantes aumentou mais de 60%.

O índice é um importante medidor da qualidade da educação básica, sendo calculado a partir de dois fatores: a taxa de aprovação das escolas e as médias de desempenho dos estudantes em uma avaliação de Português e Matemática.

Considerando que na área de Educação, os investimentos demandam tempo até o surgimento de resultados substanciais, pode-se afirmar que o Ceará consegue a façanha mais rápido do que se podia prever. Na fase final (6º ao 9º ano), também houve avanços consecutivos na última década, o que elevou a nota de 3,5 em 2007 para 5,1 em 2017.

Este Estado vem mostrando que a conjuntura socioeconômica delicada não é desculpa para negligenciar a Educação. Pelo contrário, locais que sofrem com históricos problemas em indicadores básicos devem recorrer justamente à educação como mecanismo de metamorfose social. É o que o Ceará tem feito.

Nesse contexto, chama atenção que, mesmo estando entre as Unidades da Federação que apresentam as mais baixas rendas "per capita" (segundo o IBGE, o Ceará ocupa a 23ª colocação), ele é também um dos líderes nacionais na Educação Básica. Possui o 6º maior Ideb nos anos iniciais do Ensino Fundamental, o 4º maior nos anos finais, e o 4º no Ensino Médio.

No âmbito municipal, Sobral se tornou uma joia não só da educação cearense como da brasileira. A cidade, que já era líder nacional do primeiro ao quinto ano, alcançou também o topo da etapa seguinte, do quinto ao nono. São resultados magníficos que fazem do Município um modelo para todo o País. Nos anos iniciais do Fundamental, a média dos estudantes de Sobral passou de 8,8 em 2015 para 9,1 no ano passado, enquanto a média nacional é de 5,5 pontos. Sobral não é um destaque isolado. Das 100 cidades com melhores notas dos anos iniciais, 19 são do Ceará.

Importante frisar que, para lograr tais resultados, tem sido de sumo relevo a condução do tesouro estadual. Diferentemente de outros estados, o Ceará goza de erário em condições salutares e assim tem sido mesmo durante a recessão que assola o País e dizima as contas públicas de várias administrações.

O quadro positivo dos cofres viabiliza a continuidade dos investimentos. Para além da questão financeira, ressalta-se que ocorre aqui a priorização política da Educação, estratégia rara neste País.

Com projetos que visam a potencializar a aprendizagem desde a alfabetização, o Ceará lança mão da Educação como mote para o avanço social de longo prazo, provando que é possível aprimorar a rede pública de ensino por meio de ações permanentes. Mantendo o forte ritmo evolutivo, o Estado só terá bons frutos a colher no futuro, nos mais diversos segmentos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.