artigo

Debates e Ideias: mantenha-se ativo

00:00 · 11.06.2018 / atualizado às 14:35

Hoje a expectativa de vida dos brasileiros gira em torno de 75,8 anos, segundo dados do IBGE. Isso porque as pessoas estão cuidando mais da saúde, apesar da precária Previdência Social. Diante disso, a vida produtiva é prolongada. A aposentadoria não pode ser mais vista como hora de "sair de campo", mas como o início de uma nova jornada.

Logo, é preciso que o profissional encontre novas formas de desenvolver relacionamentos e habilidades que sejam alinhados com esse momento. Pesquisas demonstram que a tranquilidade financeira, educação e capacidade de desfrutar interferem numa aposentadoria satisfatória. Esses atributos ainda não são bem aproveitados pelas empresas, que estão despreparadas para essa realidade. Por sua vez, os funcionários mais velhos ainda não aprenderam a lidar com a aposentadoria e muitos não sabem o que farão pós-carreira e nem se planejaram financeiramente.

No Nordeste, algumas empresas já perceberam as vantagens disso e desenvolvem programas de preparação, iniciando, em média, dois anos antes da aposentadoria. A preocupação é garantir a transmissão do conhecimento intergerações, visando à perenidade dos negócios e a preparação do daquele que se aposenta para que busque novas oportunidades, como por exemplo, empreendedorismo e nova carreira. Caso não tenha este tema na sua agenda pessoal ou de sua empresa, comece a se preparar, pois o aumento da longevidade é um fato e todos nós teremos que nos reinventar.

É o fim da aposentadoria como sinônimo de pendurar as chuteiras. Não podemos nos aposentar da vida.

Mariangela Schoenacker
Diretora da Consultoria da LHH Nordeste

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.