artigo

Construindo sonhos

00:00 · 07.09.2018

Todo casal que deseja ter filhos deve planejar seu futuro reprodutivo. Uma avaliação pré-concepcional sempre deve ser realizada para assegurar saúde completa (vacinações, atividades físicas, dieta), controlar patologias prévias (anemia, deficiências nutricionais, doenças crônicas, medicações crônicas) e indicar medicações profiláticas (ácido fólico, suplementação vitamínica). Infelizmente menos de 50% das gestações são planejadas.

Tendo em vista que 90% das gestações começam, evoluem e terminam sem complicações, ou seja, gestações de risco habitual, o pré-natal tem por objetivo assegurar gravidez tranquila e permitir um parto saudável e seguro. Também deve classificar o risco gestacional, rastreando gestações de alto risco.

A gestação é um evento fisiológico e a maior parte transcorre sem intercorrências. Iniciado o pré-natal, a gestante deve ser acolhida e avaliada. O médico deve, ainda, diagnosticar e fornecer cuidados especiais, e individualizados àquelas de alto risco. As gestantes devem realizar exames laboratoriais (hemograma, glicemia capilar, sorologias, tipagem sanguínea) e avaliação ultrassonográfica. Algumas necessitam de avaliações especiais. Os fatores de risco para a gestação insegura incluem situações que aumentam as chances de desfecho negativo.

Podem ser condições pessoais, familiares, ambientais, idade, abortamentos, condição social, entre muitas outras. Acima de tudo, a assistência pré-natal deve ser competente, humanizada e individualizada. Obstetras, enfermeiros obstetras, dentistas, psicólogos, entre outros profissionais atuam em uma assistência completa.

Elson Almeida
Obstetra

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.