Coluna

Leitores e Cartas: presidiários

Leitores e Cartas

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 12.06.2018 / atualizado às 00:07

Cada presidiário custa aos cofres públicos mais de dois mil reais mensalmente, o triplo do que ganha um trabalhador normal. É um absurdo. O governo e os parlamentares há muito já deveriam ter tomado uma atitude mais drástica a esse respeito, criando leis que possibilitem aos presos trabalharem dentro e fora dos presídios, com uma remuneração para pagar os custos gerados por eles próprios. Sugiro que a Justiça selecione de 30% a 50% dos detentos para trabalharem na construção de estradas, de açudes etc, durante um período do dia. No outro período, seriam trocados pelos que ficaram nas celas, fazendo assim, um rodízio. Tudo acompanhado por seguranças ou com tornozeleiras, a fim de evitar fugas. Assim, os presídios ficariam, durante o dia, sempre ocupados com a metade dos detentos e, quem se recusar a trabalhar, perderia algumas regalias.

Amílcar Paula Pessoa
Fortaleza (CE)

Agora, é hexa!

É chegada a hora de torcer pelo sonhado hexa. De vibrar, cantar e berrar. De colocar para fora o grito do gol. Hora de esquecer as dificuldades. Dos dias sofridos. Das tristezas da vida. Hora de abraçar, beber, pular e beijar. De rolar no chão de alegria e estufar o peito de emoção. O futebol é a válvula de escape do brasileiro, a paixão que mora no coração do torcedor.

Vicente Limongi Netto
Brasília (DF)

Fichas sujas

A Lei da Ficha Limpa, que praticamente nunca funcionou em eleição alguma, está a indicar que, no pleito eleitoral deste ano, não vai ser diferente. Vamos ter candidaturas de toda sorte com concorrentes fazendo propaganda eleitoral até atrás das grades. Mas a omissão da Justiça pode estar abrindo precedente para outros presidiários, principalmente políticos.

José Admir
Paracuru (CE)

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.