Coluna

Leitores e Cartas: Fortaleza e o IPTU

Leitores e Cartas

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 31.03.2018

Nunca em época anterior, tantos políticos que impediram nosso desenvolvimento foram submetidos ao "raio-x" da verdade e jogados na esteira da degola - iniciada na AP 470, que agora também está sendo imparcial. Nossa Prefeitura com administração honesta tem modernizado o tráfego urbano, construido viadutos, binários, ciclofaixas etc, ações sobre as quais já estamos colhendo frutos, tudo na direção do nosso desenvolvimento. Por outro lado, urge que o Município trate com mais sensibilidade e incentivos as empresas que têm na ocupação de imóveis a principal base para desenvolver seus negócios.

É triste ver centenas de imóveis com placas de "vende-se" ou "aluga-se", porque a maioria dos inquilinos não suporta os encargos municipais, principalmente IPTU, e tendem a migrar para outras praças. As dificuldades para viabilizar os negócios se evidenciam quando, por exemplo, um terreno que, em 2017, pagava R$ 3.640,00 de IPTU e que devido a execução de simples coberta para proteger carros, este mesmo IPTU, neste ano, passou para R$ 9.440,00, valor muitas vezes superior ao aluguel, acarretando inadimplência do locatário, rescisão contratual além de vexames para as empresas e empresários. O Município de Fortaleza e as empresas ganhariam mais se os encargos municipais, principalmente o IPTU, fossem revisados para atingir valores mais baixos e justos, nem que as normas tivessem que ser alteradas ou em último caso, que a lei fosse aplicada com menor rigor, aquecendo assim a nossa economia. É isso que a população de Fortaleza deseja.

Roberto Guedes de Matos
Fortaleza (CE)

Com armas e palavras

Sabemos todos que a insegurança pública reinante no Brasil é a mais grave de todas as crises político- administrativas do País. Sem hipocrisia, reconhecemos que no Ceará, por ser um Estado alvo pela sua localização geográfica no Norte Nordeste, nossa população tem sofrido bastante, atemorizada pela violência das facções criminosas e do banditismo oportunista. Qualquer homem público que verdadeiramente queira a paz social e o bem-estar coletivo não pode nem deve neste momento difícil usar esta tempestade para, deleitando-se em pronunciamentos demagógicos e eleitoreiros, postar-se de santo pacificador, criticando só por criticar, mentindo descaradamente sem apresentar soluções plausíveis e objetivas. Nossa gente de bem deve estar atenta, entendendo que existe movimentações politiqueiras que não somam nem contribuem em nada com o gigantesco esforço do governo Camilo Santana, bem como da Secretaria de Segurança Pública e da Justiça que mostram em ações que nós cidadãos vamos ganhar a guerra contra o crime organizado.

Fernando Hugo
Fortaleza (CE)

O que move Temer

Como as peças no tabuleiro da política se movem? O presidente Temer do MDB lança sua candidatura à Presidência, mesmo sem condições de ganhar. Em paralelo, obriga a Caixa Econômica Federal a fazer empréstimos aos municípios endividados sem nenhuma garantia, mesmo atropelando a Constituição. O MDB governa um quinto das prefeituras brasileiras hoje, o que lhe dá uma grande arrancada ante outros partidos, e com garantia de empréstimos da Caixa a municípios de partidos amigos com dívidas impagáveis, a trama se fecha. Nenhum presidente ganha eleição sem ajuda dos prefeitos. Temer sabe não ter condições, mas com grande tempo em horário eleitoral de TV, apoiará o escolhido no segundo turno, para que todos os "mdebistas e partidos amigos" sujos até a alma na Lava Jato, tenham ministérios que os dê Foro Privilegiado. E aí povo brasileiro vamos deixar?

Beatriz Campos
São Paulo (SP)

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.