Coluna

Leitores e Cartas: a vida ou a morte?

Leitores e Cartas

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 11.08.2018

Algumas ações transitam na Justiça comum justificando que a mulher tem direito ao aborto por acreditar que isso salvará a vida da mulher, uma vez que muitas têm recorrido à prática clandestina para aquele ato. Acreditar que o aborto é questão de saúde pública baseado no número excessivo de abortos feitos de formas inadequadas e perigosas é não valorizar a vida humana. Aquela atitude visa combater uma ato irresponsável, esquecendo a causa, pois para que uma mulher venha praticar o ato abortivo é necessário que a mesma tenha tido relações sexuais sem os meios anticoncepcionais. È oportuno fazer uma discussão clara e objetiva na busca das causas que levam uma mulher ao aborto e não condenar à morte um ser inocente, que em nada contribuiu para que o casal pudesse satisfazer seus prazeres físicos e desejos sexuais. Pergunto aos defensores do aborto: É possível evitar uma gravidez? A legalização do aborto impedirá ação dos 'médicos' clandestinos? Usando do mesmo raciocínio: é lícito legalizar o comércio de drogas, para evitar que o tráfico promova crimes e mortes de jovens, principalmente? Para que o aborto possa ser amenizado, não querendo ser muito simplista, basta investir em programas educacionais, esclarecedores e de conscientização quanto à vida sexual.

Francisco Antônio de Oliveira
Fortaleza (CE)

Índios do Brasil

Era o Tupi-guarani, nossa língua nacional. Falada por cada índio habitante regional. Da Terra de Pindorama. Era a língua compreendida do Oiapoque ao Chuí. Ela era difundida. Mas foi a voracidade do colonizador português, que nos impôs seus costumes. E também as suas leis. Mas os índios do Brasil deram ao mundo uma lição, conservando a sua Língua. Dentro de cada nação. Há milhares de palavras. Que eles nos ensinaram. Até os povos portugueses. Delas se apropriaram. Aguanambi, Itaoca, Opaia, Itapajé, Icó, Quixelô, Cariri, Jaguaribe, Itarema, Canindé.

Paulo Roberto Girão Lessa
Fortaleza (CE)

O enterro da Esquerda

É público e notório que Lula não será candidato a mais nada, em vida, principalmente quando já se tem conhecimento, por entrevistas, de três ministros que possuem cadeira cativa no plenário do TSE e que são contra sua liberdade e registro. Restava ao PT tão somente formar uma coligação para enfrentar o rolo compressor que se anuncia, formada pelos quatro Poderes da República. Entretanto, por vaidade e egoísmo, mesmo sabendo que não conseguirá, emparedaram e enfraqueceram a possibilidade de Ciro Gomes ir para o segundo turno. Toda vaidade e egoísmo sempre esbarram em derrota e assim será, porque o círculo da vida e o destino não se consegue mudar. Lula rasga toda sua trajetória e curriculum vitae, deixando como legado tão somente o enterro das esquerdas no País. A nós brasileiros somente resta amargar a venda de nossas riquezas e patrimônio pelos integristas e vendilhões de um País onde nem o Dr. Sérgio Moro e a Polícia Federal descobrem para onde vai ou foi a dinheirama arrecadada com os empréstimos do BNDES.

Hilário Torquato
Fortaleza (CE)

OAB imparcial

A OAB vem se manifestando vibrante com a atuação da Secretaria de Segurança Pública, pela agilidade e rapidez na apuração de crimes que têm advogados como vítimas.Seria de bom alvitre que, agora, ela também se posicione, de forma dura, contra advogados que se bandearam para a criminalidade. Estamos quase que todos os dias lendo matérias que envolvem advogados, delegados e até juízes, envolvidos em crimes e sem punição exemplar prevista nos regulamentos da Ordem. "Pau que dá em Chico tem que dar em Francisco".

Armando Esteves Ferreira
Fortaleza (CE)

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.