Coluna

Leitores e Cartas

Leitores e Cartas

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 26.05.2018 / atualizado às 00:17

Cultura sem estética

Certo dia, visitei o Theatro José de Alencar tentando conseguir um local para realizar uma exposição de fotografias e poesias, um projeto de minha autoria que visa utilizar a linguagem poética para descrever fotos, unindo a beleza do visual com a magia do poetizar. Ao procurar a pessoa responsável pela produção do equipamento, fiquei estupefato com a resposta do gestor que, mesmo sem sequer ler o projeto, disse que poesia nada tinha a ver com a linguagem teatral. Afinal, o que seria o teatro? Afinal o que seria um equipamento de cultura na cidade? Sinto doer o fato de os nossos equipamentos culturais estarem entregues, geralmente, a guetos ideológicos que não têm nada a ver com capacidade de discernimento e ternura, primordiais para gestão de qualquer coisa. Nossa cidade precisa de cultura, precisa de poesia , mas precisa sobretudo de pessoas sensíveis, que saibam atender aos outros, que saibam ouvir. A cidade está órfã de espaços culturais e sedenta de gente que realmente se importe com a cultura e com seus agentes. Muitos, mesmo ser os medalhões de sempre, têm bons propósitos para tentar mudar a mesmice. Onde está a pluralidade cultural de que tanto falam? Cadê o altruísmo dos que comandam os espaços culturais? Se perdeu na preocupação simples com salário ao fim do mês? Quem vive de cultura tem como suportar tanta ignorância de quem se diz culto? Abram espaços para cultura popular, deixem de olhar apenas para grupinhos de poder...Sejam mais humanos e leiam pelo menos algo sobre estética...Filosofia não dói!

Francisco Djacir de Souza
Fortaleza (CE)

Táxi, Uber etc

A campanha contra as empresas que usam aplicativo no Ceará foi tão grande, que Fortaleza passou a ser a Capital que inventou como dificultar a regularização e regulamentação. Criaram chifre em cabeça de cavalo, pelo em ovo e muitas dificuldades para aqueles que desejam trabalhar. Já os taxistas, têm linha de financiamento para aquisição de carro zero Km, dispensa e/ou redução de impostos, privilégio na utilização das vagas de estacionamento no Centro da cidade e nos bairros, sem pagar pelo uso. Não há fiscalização nas lotações que partem do centro, principalmente das ruas São Paulo e General Sampaio. Que dificuldade é que a AMC e a Guarda Municipal têm para coibir e fiscalizar? Por que a perseguição aos veículos dos aplicativos, criando dificuldades a estes para pegar passageiros no aeroporto, rodoviária e outros pontos? E agora, o passageiro que pegar um táxi e este não quiser acionar o taxímetro, a quem poderá reclamar? As vantagens dos aplicativos interessam aos taxistas, mas não há benefícios aos que se vinculam às empresas de aplicativos. Chega de tapar o sol com a peneira .

Armando Esteves Ferreira
Fortaleza (CE)

Estamos vencendo

Não desejamos a prisão de ninguém, mas aqueles que não cumprem a lei devem ser punidos com rigor. A sociedade caminha dentro da estrada da lei. Sem lei temos a desordem, a anarquia. Os países organizados são possuidores de um número reduzido de leis. Nos EUA, a Constituição cabe numa folha de papel e no Reino Unido nem escrita é. No Brasil são milhões de leis, decretos, decretos-lei, e há tanta lei que os juízes ficam perdidos no emaranhado de linhas escritas. Quanto mais leis, mais desorganizado é o País. Toda administração brasileira sabia que a corrupção corria solta. Foi necessário um juiz para que o "mundo viesse abaixo". O roubo é claro, mas a Justiça demora. Mesmo demorando, já temos quatro chefetes presos. É para se bater palmas. Estamos no rumo certo. Novos processos estão andando nos tribunais e vamos restabelecendo os valores morais necessários à vida do País.

Torres de Melo
Fortaleza (CE)

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.