coluna

Debates e Ideias: Drogas, Educação e Lei

Debates e Ideias

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 01.07.2017

O modismo ou a mania dos tóxicos revelando incontestável malefício à humanidade, dizimando centenas de milhares de jovens no mundo e promovendo a desintegração da família e da sociedade. A felicidade preconizada não existe, conduzindo a vítima através de labirintos e tumultos. A pessoa é induzida por fatores psicossociais, imitação, modismo, curiosidade, novas emoções e prazer.

Segundo Oswald Andrade, autor da Lei 636876, a drogadição é uma ilusão, delírio e loucura. E a liberação da maconha que constitui o caminho inicial, a abertura para o vício. Com a orientação de exercer atividades terapêuticas, o uso da droga é desnecessário. Procedimentos farmacológicos determinados pelas instituições científicas não consideram tratamento efetivo com drogas. O que o jovem pode ganhar com a droga? Liberdade ou escravidão? Amor ou violência? A vida ou a morte? As drogas representam um desafio, poder ou alienação? As grandes metrópoles estão convulsionadas. Crimes, sequestros, estupros e corrupção. A degradação do ser humano.

Vamos viver juntos o desafio das drogas. Família, Escola e autoridades. Com educação e disciplina. Leis e penalidades. O tratamento clínico é necessário e obrigatório. Os procedimentos médicos psicológicos e os meios de contenção com urgência exercem uma ação rápida e enérgica. Pacientes drogadictos com alterações do comportamento deverão ser hospitalizados clinicamente e legalmente.

A maioridade penal deve ser após 16 anos, com o jovem respondendo pela criminalidade.

Consideramos a educação um extraordinário agente de formação, estabilidade e desenvolvimento da personalidade. Os educadores sempre tiveram papel destacado na cultura e na existência. É essencial que o professor esteja preparado em questões relativas às drogas planificando uma apresentação lógica e científica.

As informações devem atingir o nível de conhecimento intelectual da criança e do jovem. As noções introduzidas e desenvolvidas sedimentam um condicionamento psicológico que evita qualquer contato do adolescente com a droga, facultando-se um conhecimento superior aos efeitos indesejáveis dos tóxicos.

Com o apoio dos pais e da família, o jovem torna-se refratário e antagônico aos tóxicos. Informação curricular, da família e da sociedade torna-se compreensível à luz do pensamento jovem com a razão, lógica e experiência.

A revista britânica "The Observer" declarou que a guerra contra o narcotráfico fracassou na América Latina, nas últimas décadas, maior exportadora de drogas para o mundo. A invasão das drogas pelo tráfico internacional ocorre por terra, mar e ar.

O País deve se defender da invasão das drogas com as Forças Armadas do Exército, Marinha e Aeronáutica. Legalização nunca.

Na história antiga e moderna das drogas, desde as empíricas mascadas nas selvas e desertos, encontramos o homem imaginando o segredo da felicidade. A procura incessante do homem, o sonho do paraíso artificial poderá levá-lo ao desalento e às frustrações através da falsa magia das drogas.

Por não entender o enigma das drogas, a humanidade está pagando um elevado preço, às custas de experiências devastadoras.

Programação clínica, pedagógica e legal para recuperação dos adictos.

Josué de Castro - Médico, professor e escritor

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.