Coluna

Debates e Ideias: Doar sangue, ato de amor!

Debates e Ideias

opiniao@diariodonordeste.com.br

00:00 · 17.06.2017

O Dia Mundial do Doador de Sangue, instituído pela Organização Mundial de Saúde (OMS), foi comemorado na 4ª feira passada, 14/6, inclusive em Fortaleza, com programação organizada pelo Hemoce, para reconhecer aqueles que periodicamente se dedicam à prática deste ato solidário. A data foi instituída pela OMS em 2004, para homenagear e agradecer a todos os que, com tal gesto, salvam vidas. Infelizmente, o Brasil ainda está muito abaixo do índice considerado ideal pela organização em termos de percentual de doadores em relação à população do País.

Apenas 1,78% dos brasileiros doam sangue, quando o ideal preconizado pela OMS, como mínimo, seria o de 3% de doadores em relação à população total. É lamentável que a doação voluntária não esteja enraizada na cultura do brasileiro, visto que todos os dias chegam aos hospitais muitos pacientes graves que, em consequência das mais variadas situações, necessitam de transfusão imediata. São comuns as campanhas levadas a efeito pelo Hemoce, junto aos órgãos de imprensa, notadamente em períodos de feriados prolongados, convidando as pessoas a doarem sangue, já que os estoques continuamente se acham abaixo dos níveis mínimos desejados.

Conforme a OMS, mundialmente, são obtidas mais de 81 milhões de unidades de sangue, a cada ano. Porém, apenas 27 milhões dessas unidades são colhidas em países de média e baixa renda, onde vivem 82% da população do planeta. Nessas nações, mais de 43% das doações efetuadas por novos indivíduos provêm de familiares de pacientes que o fazem como reposição ou, ainda, de doadores pagos. No mundo, os doadores de sangue voluntários e não remunerados, que doam pelo menos duas vezes ao ano, fornecem, nesse período, 37,6 milhões de unidades de sangue, mas 89% desse total são obtidos em países de níveis de renda elevados.

Torna-se necessária, pois, a existência de doadores regulares e altruístas, no Brasil, em níveis crescentes, garantindo a provisão de sangue seguro para os pacientes que precisem de transfusões. Doar sangue é um ato de amor. Pensemos nisto!

Gilson Barbosa - Jornalista

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.