artigo

Carta ao leitor V

00:00 · 15.06.2018 / atualizado às 23:48

Avida é um dom de Deus. Esta pequena frase expressa a importância do nosso amor para com Ele e também para com os nossos irmãos. Faça e, quando necessário, refaça a sua vida mediante o reconhecimento e arrependimento de erros cometidos. Precisamos alcançar, de forma correta, os valores espirituais e materiais, pois, para quem verdadeiramente os deseja, não há obstáculos intransponíveis. O importante é a caminhada com humildade e amor. As virtudes teologais (fé, esperança e caridade) e as cardeais (prudência, temperança, fortaleza e justiça) abrangem a orientação e o sentido da vida.

Dentro desta linha de raciocínio, gostaríamos de citar a segunda e a quarta estrofes do nosso soneto "Sentido da Vida": 2ª - A verdade está escondida; irmã gêmea da virtude; diminui o interesse na vida; aqueles sem atitude. 4ª - Quanta dor, quanta tristeza; não se busca o sentido da vida; mas a vida sem sentido. A falta de atitude que nos referimos, levando-nos a uma vida sem sentido, é decorrência do distanciamento de Deus.

Devemos abrir o nosso coração para que a luz divina penetre e nos torne pessoas solidárias e afastadas da violência em todos os seus aspectos (fome, corrupção, falta de saúde e educação, desemprego, agressões físicas, guerras, preconceitos, drogas, etc). A paz, interior e exterior, existe quando vivemos num mundo ou numa sociedade sem conflitos. Como disseram Einstein: "A paz é a única forma de nos sentirmos humanos" e Platão: "A paz do coração é o paraíso dos homens". Encerramos este sucinto texto salientando que seremos felizes e justos, desde que sigamos a vontade de Deus. Saudações.

Gonzaga Mota
Professor aposentado da UFC

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.