Artigo

Carta ao leitor III

00:00 · 01.06.2018 / atualizado às 00:39

Estamos vivenciando no Brasil uma época onde predomina a diáspora de ideias e de objetivos. O ideal decadente mostra a falta de perspectiva das novas gerações e deixa num clima de perplexidade os mais idosos. Com certeza, sem pessimismo, o País continuará com grandes injustiças e desigualdades, con­forme relatórios da Organização das Nações Uni­das e de outras entidades internacionais. Quais seriam então os princípios básicos para que possamos alcançar uma situação melhor? A pergunta não é de fácil resposta; bastante complexa, toda­via tomamos a liberdade de apontar cinco pontos substanciais: democracia, ética, espiritualidade, respeito aos direitos humanos e paz. Reconhecendo o elevado grau de utopia, precisamos ter esperança. São conceitos interdependentes e necessitam ser observados dentro de um contexto sistêmico, permitindo assim o surgimento de uma sociedade dos cidadãos, isto é, da cidadania. Sem dúvida, a ideia democrática se opõe a ideologias opacas em que o poder é, na maioria das vezes, exercido mediante força, mídia tendenciosa e dinheiro. Já a ética evidencia diretrizes de natureza moral de uma pessoa, de um grupo social ou de uma sociedade. A espiritualidade leva o cidadão a pro­curar o melhor caminho, em razão da força interior, através de meditação e de oração. A universalidade dos direitos humanos se opõe às teses e propostas dos egoístas e daqueles que não buscam a solidariedade. A paz vai de encontro à violência física e moral. Não devemos desanimar, pois diz a sabedoria popular, "muitas vezes a última chave do molho é aquela que abre a porta". Saudações

Gonzaga Mota
Professor aposentado da UFC

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.