IDEIAS

Carnaval e tristeza

03:55 · 28.01.2011
O Carnaval trará consigo o som dos batuques, dos atabaques e dos afoxés, o ritmo das escolas de samba, a alegria do frevo e a cadência dos maracatus, mas, em surdina, fazendo contraponto, ouvir-se-á o réquiem pelas centenas de vítimas das enchentes do Rio de Janeiro e de outros milhares silenciados e mortos pela violência.

A catarse popular, numa forma de buscar-se ou de perder-se, sonhará sonhos de alegria e de felicidade, mesmo passageiros - pois passageira é a vida e o seu rosário de dores e de infortúnios. Todos, por um momento, sentir-se-ão outro - reis, rainhas, valetes ou simples coadjuvantes da tragicomédia humana, ao som dos foliões vassalos transformados em súditos de momo e de Dionísio, tal como sucedia na Roma dos imperadores pagãos, a ofertarem pão e circo às massas sedentas de espetáculos. A carne, de onde advém Carnaval, será mais uma vez celebrada, ao impulso do prazer orgiástico, das emulações do sexo e do álcool.

A dor, a lágrima, a tristeza, a fuga do sorriso, estes sentimentos serão mais que nunca experimentados pelos órfãos sobreviventes, pelos avós sem netos , pelos netos sem avós, pelo marido sem esposa, e vice-versa. Um toque de silencio, apenas percebível no coração, ganhará os céus como saudade sem remédio em homenagem pela vida do caçula, mal completara 15 anos - abatido por bala sem destino ou com destino certo.

Será, portanto, um Carnaval de contrastes, acentuando a loucura e a indiferença de uns para com os outros. Mas a vida é como uma roda, uma roda gigante, como o poeta a comparou. Enquanto uns vão entrando, outros vão saindo, e todos vão girando na roda da vida, indecifrável e indefinida.

Para uns, o réquiem, para outros, o ronco das cuícas e das batidas dos pandeiros, ao som dos reco-recos. Sempre foi assim. E o homem continuará a interpretar múltiplos papéis no palco da existência, alternando comicidade e tragédia, tais como as agora vivenciadas na sociedade, na política, no desgoverno dos homens. Saravá, meu pai, avoé.

Eduardo Fontes - jornalista

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.