artigo

Carnaval da Saudade

00:00 · 13.01.2018

O Carnaval é uma grande festa popular vivenciada na alma do povo revelando profundos sentimentos. Os hinos do Carnaval, marchas e sambas elaborados por compositores da mais alta expressão. A criatividade e o romantismo transformam a melodia em expressão popular de alegria, amor e devaneio espiritual.

Carnaval tem raízes psicológicas, sociais e culturais. Neste período o povo exprime emoções, incentiva fantasias, sentimentos de felicidade. Através da música revela alegria, felicidade e sonhos.

Após a colonização, o Carnaval brasileiro tornou-se originalmente independente dos festejos de sabor africano e dos bailes de máscaras realizados na Europa pelos portugueses, de onde teria se originado.

O Carnaval do Brasil adquiriu personalidade como cultura do seu povo. Vieram os sambas, as marchas e os frevos ensaiando e divulgando o comportamento e os sentimentos da população. As escolas de samba, os blocos e os bailes de Carnaval se difundiram em todo o País, com destaque para os bailes do Municipal, do Copacabana Palace e do Iate Clube no Rio de Janeiro. Foram sucedidos em Fortaleza pelo Náutico, Country, Ideal e Maguari, principalmente. Os compositores considerados monstros sagrados da musica popular brasileira.

Zé Ketti fez um poema dificilmente igualado: "Quanto riso, quanta alegria. Vou beijar-te agora, hoje é Carnaval". E o grande Noel Rosa: "Um Pierrot apaixonado acabou chorando". E Joubert de Carvalho com muita emoção: "Taí eu fiz tudo para você gostar de mim. Você tem que me dar seu coração".

Max Nunes preconizava como um ato divino à paz entre pessoas: "Bandeira branca, amor. Pela saudade que me invade eu peço paz". Benedito Lacerda e Mário Lago com pérolas do maior significado afetivo, "Oh jardineira, porque estais tão triste". "Se você fosse sincera, Aurora".

Na Avenida Dom Manuel, tudo era Carnaval. Ao raiarem as madrugadas ecoavam os formidáveis clarins da Corte do Grande Luisão, Rei Momo I e Único. Os mais jovens, diante da magnitude do evento, felizes com os blocos Maracatu, Prova de Fogo e das famílias desfilando na Avenida. Vivamos nosso Carnaval.

O Carnaval da Saudade do Náutico, com orquestra, roteiro musical e fantasias. Com os presidentes Pedro Jorge e Meton César, com os diretores Avelino e Serginho. Relembranças de um feliz passado presente. Carnaval é cultura! Saudades do Carnaval.

Josué de Castro. Médico, professor e escritor

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.