Capacidade de discernir - Opinião - Diário do Nordeste

Editorial

Capacidade de discernir

19:42 · 11.08.2007
Com o célere desenvolvimento das comunicações através da internet, sobretudo no setor conhecido como Web 2.0, no qual se registra uma intensa proliferação de serviços oriundos dos consumidores da própria tecnologia, surge acirrada polêmica sobre sua atuação. No foco principal estão os blogs, acusados de ser diretamente responsáveis pela piora na qualidade da informação, de iludir tendenciosamente seus usuários e, até mesmo, de ameaçar a evolução cultural.

Vem causando repercussão em todo o mundo o livro do historiador inglês Andrew Keen denominado ´The cult of the amateur´ (´O culto ao amador´), no qual o autor tenta provar que o crescente número de informações geradas, até mesmo por anônimos, por meio da informática, está comprometendo bastante a sua credibilidade no campo das comunicações. Ocorre, em paralelo, a concentração de um extraordinário poder de divulgar informações por pessoas absolutamente incompetentes para exercê-lo.

O historiador também alerta para o perigo que a receptividade de certos blogs representa para a qualidade da informação, muitas vezes em detrimento da própria mídia séria e tradicional, feita por órgãos do jornalismo impresso, rádio e televisão, os quais apresentam respaldo profissional indiscutível e maior nível de especialização.

Os veículos de comunicação de massa que se responsabilizam pelo conteúdo de suas divulgações são, na verdade, fontes bem mais confiáveis, mesmo quando radicais em seus posicionamentos, princípios básicos da democracia e da liberdade de expressão.

A pretensa democratização da mídia alegada pelos titulares de blogs estaria, pelo contrário, ocasionando o surgimento de nova oligarquia, pela qual inúmeras pessoas, em alguns casos agindo de má-fé, podem usar seu talento de persuadir a favor de causas desonestas. Sobretudo os mais jovens, pela natural falta de experiência característica da idade, tendem a acreditar em tudo aquilo que lêem, principalmente se as mensagens chegam numa linguagem que lhes pareça simpática e envolvente. Essas são as principais vítimas de blogs com intenções indisfarçáveis de fomentar preconceitos e disseminar tendências extremamente perniciosas à sociedade.

Com a proliferação e popularização desse tipo de informação distorcida, os próprios adultos poderão ir perdendo, progressivamente, sua capacidade crítica, passando a ter pontos de vista moldados por escusos e ocultos interesses particulares.

O pior, no caso, é que também se constata a existência de blogs que, aparentando ser de indivíduos, são, na verdade, manipulados por grandes grupos ligados a objetivos inconfessáveis.

A capacidade de discernir se faz cada vez mais necessária no mundo cibernético, pois a reação às presentes ameaças deve advir do imprescindível conhecimento dos veículos que processam as informações, com avaliação do seu nível de responsabilidade, correção profissional e plena consciência sobre tudo aquilo que está sendo repassado ao consumo do público.