artigo

Amor e o Dia das Mães

00:00 · 19.05.2018

O amor de mãe tem fortes raízes, conscientes e inconscientes. Dotada de forças psicogenéticas transcendentais, a mulher ao conceber um filho irradia um dom divino que não pode ser substituído em nenhuma circunstância. Quantas mães morreram felizes ao darem luz a um filho.

A mulher desenvolve explicitamente uma extraordinária capacidade de resistir ou sublimar a dor e o sofrimento. Encontramos nas reflexões bíblicas exaltações ao comportamento feminino diante das dores do parto.

Desde a gestação, protetora e inseparável companheira, ela detém a guarda dos filhos com fé, orgulho e determinação. É uma missão que Deus lhe confiou. Ninguém jamais a afastará do seu grande destino junto à família.

Rainha dos nossos corações, motivação de nossas vidas. Célula maior da sociedade. Expressando essa energia, a mulher estaria sobrepujando o homem no mundo moderno. Lembro minha mãe, Maria. Santa no nome, na alma e na vida simples. Porém de uma sublime riqueza espiritual. E enorme carinho, lealdade e sinceridade.

Um dia dei o seu sagrado nome ao Hospital Geriátrico. Hospital Santa Maria. Foi então que suas bênçãos se derramaram entre as pessoas assistidas naquela Clínica, onde encontraram a paz e a fraternidade necessárias aos enfermos. Além do fundamental trabalho da Medicina.

O Cristianismo consagra a família com sublimes e fecundas vivências. A família é secular e universalmente distinta na sociedade, constituindo base emocional na formação da personalidade com o relacionamento psicodinâmico que se desenvolve entre pais e filhos. É um relacionamento complexo com fortes sentimentos. Começando pelo casal sofrendo influências reguladoras socioculturais e espirituais. Passando pelos filhos, que devem estar sempre preparados para o enfrentamento das malversações sociais, com uma estrutura psíquica sólida obtida através da educação e origem genética saudável.

Pais e mães ensinando, filhos e alunos aprendendo, educando-se e respeitando o ensino e a Escola, que orienta sublimes vivências lutando contra o analfabetismo, a violência urbana e a drogadição.

A família consolida o sacramento da instituição matrimonial, formando cidadãos honestos e capazes para o desígnios atuais e prospecções do futuro. Que os jovens não andem nesse mundo errante como ovelhas sem pastor, evoluindo à marginalidade, vícios sociais e a criminalidade.

O Dia das Mães não deveria ser somente um dia por ano. Todos os dias são os dias das nossas mães. Vamos abraçar e venerar as que ainda estão entre nós. Às mães que Deus já abriga em seu infinito Reino, nossas orações para que continuem sempre nos enviando suas mensagens e suas eternas luzes. Agora rezemos. Ave Maria, cheia de graça. Bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus! Santa Maria. Rogai por nós. Amor de Mãe.

Josué de Castro. Professor, médico e escritor

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.