Artigo

Academia e empresa

00:00 · 07.05.2018

O grande obstáculo a inovação é fazer chegar o novo ao seu destino - quando não adequadamente planejada. O objeto pode padecer nas prateleiras, inibindo os seus resultados que penaliza de forma desigual a sociedade. Assim, estudiosos do tema, a comunidade de pesquisadores, sob a liderança das entidades protagonistas - particularmente da representativa empresarial, articulada com o componente político, têm insistido na solução da problemática. Buscar opções que resulte na maior efetividade dos programas governamentais existentes e não são poucos, cujo objeto é a interação da academia - institutos de pesquisas - empresas, comumente conhecidos segundo a articulação universidade/empresa.

Nessa direção, vale à pena resgatar produtos e/ou serviços formulados pela comunidade acadêmica nativa e validados em fóruns especializados no país e no exterior - que se constituí em rico banco de oportunidades, mas que até os dias presentes ainda se encontra adormecido nos meandros da burocracia governamental.

A reversão desse contexto indesejável impõe a adoção de iniciativas fazendo com que as inovações prontas e acabadas adentrem ao mercado, remunerando assim os investimentos que retornam a sociedade em forma de bens e serviços de elevado valor agregadas.

Já é tempo desses descompassos serem corrigidos em favor das prioridades governamentais. Sua reversão favorece as empresas de base tecnológica com a melhoria da qualidade de vida que passa a conjugar harmonia com a sociedade - como bem espera e merece o povo brasileiro.

Cláudio Montenegro. Administrador

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.