artigo

A segurança nas instituições de ensino

00:00 · 05.05.2018

Na vida urbana excitante e de ritmo febril, as ideias sofrem permanentes alterações. A superpopulação tem repercussão funesta na sociedade e como consequência um número crescente de vícios sociais e sexuais, violência urbana e criminalidade. A ausência da educação, educação familiar, escolar e social determina o estresse familiar e escolar.

Deverá ser constituído um departamento composto por seguranças. Objetivando evitar a entrada ou participação de pessoas estranhas nas instituições educacionais, escolas, colégios e universidades. Assegurar o livre trânsito de professores e alunos nas entradas e saídas das instituições educacionais.

Não permitir que alunos e docentes ingressem ou permaneçam nas instituições com armas, drogas, artefatos malignos ou objetos estranhos à disciplina, à ordem e ao respeito institucional. Lauretta Bender, pioneira da Psiquiatria Infantil, considerava que um ambiente totalmente permissivo com a criança liberando sentimentos e impulsos descontrolados determina a desintegração do caráter. A permissividade incontrolável dirige os jovens para o ócio e as drogas, impedindo os estudos e a formação intelectual.

O departamento de segurança das escolas, colégios e universidades deverá ser assistido por autoridades educacionais e jurídicas evitando desordens disciplinares e comportamentais graves.

A segurança deve ser mantida pelas autoridades nas fronteiras do País. Com Forças Armadas do Exército, Marinha e Aeronáutica impedindo o tráfico das drogas e armas. E na educação familiar com os jovens apresentando um comportamento com equilíbrio e respeito à humanidade evitando drogas.

Com o fim do tráfico e das quadrilhas, a educação familiar e escolar, com bênçãos divinas, proporciona a paz para uma vida útil ao trabalho, o bem-estar e a felicidade do povo brasileiro.

Concluindo o importante trabalho das autoridades governamentais. Combate e controle do tráfico de drogas e armas, destruição das quadrilhas de criminosos que invadem as cidades humilhando e desmoralizando a população.

Educar é ensinar. Pais e professores ensinando, filhos e alunos aprendendo, educando-se e respeitando o ensino e a escola, que orienta sublimes vivências lutando contra o analfabetismo, a violência urbana e a drogadição. A estrada da vida é repleta de obstáculos, mas com sabedoria e amor alcançaremos os objetivos desejados. A vida escolar, a adolescência e o início da maturidade exigem atenções distintas, marcando o descortíneo da vida profissional e conjugal. Com a educação familiar orientando e controlando os jovens para que não se submetam às quadrilhas de criminosos. Salve o Brasil. A família, a escola e Deus.

Josué de Castro. Professor, médico e escritor

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.