artigo

A família na educação

00:00 · 28.04.2018

Tão importante quanto o papel do professor na educação das crianças é o papel dos pais. Afinal, são eles que estabelecem os primeiros ciclos de aprendizagem em casa. Por isso, é muito importante que exista essa consciência por parte dos responsáveis e que eles saibam qual é o dever da escola e o que compete a eles.

A cada dia que passa, percebe-se certa inversão de papéis. Hoje as famílias confiam a educação formal de seus filhos, desde muito cedo, à escola. Os pais têm consciência do seu papel, mas nem sempre põem isso em prática, muitas vezes por questão de tempo e da vida agitada que levam.

Essa lacuna pode acarretar problemas futuros na educação da criança, e, se não forem tratados com a devida atenção podem evoluir com o tempo. Crianças são crianças, precisam estabelecer com seus pais, professores e outros adultos, relações equilibradas para o desenvolvimento infantil sadio e equilibrado. Elas precisam de um espaço adequado, para que as aprendizagens primárias sejam vividas e ensinadas. E cabe aos pais ou responsável estabelecer os primeiros limites, os "sins" e os "nãos", aos quais a criança deve obedecer. Esse limite não é papel primordial da escola, mas da família.

À escola cabe educar as crianças e adolescentes para que elas tenham maturidade para pensar em alternativas, nos problemas que as gerações anteriores deixam como herança e nos novos desafios que serão enfrentados. E para que isso aconteça, é preciso que a família e escola caminhem juntas, cumprindo cada uma o seu papel, tendo em vista que pais e professores devem reconhecer seus papéis, individuais e em conjunto, na educação infantil, para que nenhuma instância esteja ausente de seus deveres como tem acontecido atualmente.

A sociedade precisa ter a consciência de que o papel da escola não é transmitir conhecimentos da educação básica vinda da educação recebida em casa. Isso é responsabilidade dos pais e da família. A instituição de ensino deve ensinar a criança detalhes relacionados à cidadania e aos valores éticos, além de ajudá-la a formar opinião e filosofias de vida próprias.

Na instituição se aprende o mundo e suas múltiplas linguagens. Nesta realiza-se uma caminhada acadêmica, a qual media novos caminhos para uma vida profissional.

Ana Regina Caminha Braga. Psicopedagoga

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.