1.089 desde 2016

Seguro-Desemprego: Ceará é 10º em tentativas de fraude

01:00 · 01.05.2018
Image-0-Artigo-2394643-1
No Ceará, o Antifraude já contabilizou, de 2016 até o fim de março de 2018, 1.089 requerimentos indevidos sobre o Seguro-Desemprego ( Foto: Natinho Rodrigues )

O Sistema de Detecção e Prevenção à Fraude no Seguro-Desemprego (Antifraude), implantado pelo Ministério do Trabalho em dezembro de 2016, já bloqueou 1.089 requerimentos indevidos no Ceará até o fim de março deste ano. O número faz do Estado o décimo maior em volume de registros no programa, considerando as 27 unidades da Federação desde que o projeto foi iniciado. Com a medida, R$ 6.183.906 em fraudes foram bloqueados no Ceará.

Implantado na Secretaria de Políticas Públicas de Emprego (SPPE), o sistema Antifraude é uma solução tecnológica de análise de dados, informações e conhecimentos, subsidiando o processo de detecção de indícios de fraudes, conluios e riscos associados à gestão de recursos do Seguro-Desemprego, em todas as suas modalidades - emprego formal, doméstico, pescador e bolsa qualificação.

No Brasil, ao todo, o Antifraude já conta com mais de 61 mil requerimentos bloqueados, de 2016 até março de 2018, se aproximando do valor de R$ 302 milhões em fraudes bloqueadas.

O Ceará ficou atrás apenas do Maranhão, onde foram registrados 16.899 requerimentos; São Paulo (10.011); Paraíba (8.491); Rio Grande do Sul (7.296); Goiás (3.712); Alagoas (2.990), Bahia (2.054); Piauí (1.729) e Sergipe (1.352). O Maranhão foi o estado com o maior valor bloqueado em fraudes, atingindo o patamar de R$ 74.137.380. São Paulo (R$ 58.465.537) e Paraíba (R$ 45.059.214) completam o pódio desse ranking.

Economia

O montante total gerado de economia, no País, com o sistema Antifraude, até o fim de março de 2018, foi apontado pelo Ministério do Trabalho foi de R$ 953.795.549,00, incluindo a soma de R$ 651.893.985,00 em ilícitos previstos pelo sistema.

"A previsão é de chegar ao total de R$ 1 bilhão em economia para os cofres públicos no final de abril ou início de maio", explicou o ministro Yomura.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.