mercado

Resultado do PIB nacional pode atrair empresas

01:00 · 05.07.2018 / atualizado às 01:24
Image-0-Artigo-2422670-1
Samy Dana deu uma palestra durante o lançamento das atividades da Algar Telecom em Fortaleza ( FOTO: ROGÉRIO LIMA )

O tamanho do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e a movimentação financeira no mercado anualmente são os principais pontos de defesa para que o Brasil continue atraindo investimentos de empresas internacionais e possa reverter movimentação de recuperação econômica pós-crise. Essa foi a opinião defendida por Samy Dana, economista e professor da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getulio Vargas (FGV), durante palestra ministrada nessa segunda-feira (2), no hotel Gran Marquise, durante evento de lançamento de operações da Algar Telecom em Fortaleza.

> Algar Telecom chega à Capital com investimento de R$ 10 mi

De acordo com Dana, que também é colunista do G1, mesmo o País não apresentando um cenário interessante de liberdade econômica - o Brasil ocupa a 153ª posição no ranking mundial -, o montante que gira no mercado nacional é extremamente superior quando comparado a outros países, como Portugal e Chile.

"O tamanho do PIB do Brasil é extremamente maior, comparado Portugal, Chile ou África do Sul. O Chile precisaria de sete anos para movimentar a mesma quantia de dinheiro que a gente gira em um ano. Essa é uma das principais razões que me fazem acreditar que uma empresa não pode desconsiderar o Brasil na hora de investir", disse.

O âncora do programa Conta Corrente, da Globo News, também defendeu que o Brasil precisar diminuir a burocracia e o tamanho do Estado, pensando em buscar níveis melhores de crescimento econômico. A flexibilização das condições trabalhistas também foi apontada por Dana como ferramenta para incluir mais pessoas no mercado de trabalho nacional.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.