EM ACABAMENTO

Primeiro VLT da linha oeste chega a Fortaleza

01:51 · 02.10.2010
( )
Após passar por seis meses de testes, os novos VLTs só devem operar, comercialmente, a partir de maio de 2011

Enquanto aguarda para o dia 19 próximo a chegada de técnicos italianos para iniciarem a montagem dos dois primeiros trens à linha Sul, do Metrô de Fortaleza, a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) muda "a direção dos trilhos" e apresenta o primeiro dos seis Veículos Leves sobre Trilhos (VLT), que irão operar na linha Oeste, que interliga Fortaleza a Caucaia. Com quatro carros e capacidade para transportar até 766 passageiros, por viagem, o novo trem está "em exposição" na estação João Felipe, no Centro, enquanto recebe os últimos acertos e equipamentos, antes de entrar em teste.

"A operação assistida (testes com passageiros) começa a partir de novembro, para ajustes finos ao longo de seis meses, após o quê começaremos a rodar comercialmente", anunciou na tarde de ontem, o presidente do Metrofor, Rômulo Fortes. Conforme disse, a partir do próximo mês, no horário das 11 às 13 horas, os novos VLTs irão circular entre as estações João Felipe e Álvaro Weine, gratuitamente, para que os trens sejam testados e para que a população tenha os primeiros contatos com a composição.

Segundo Fortes, até fevereiro de 2011, todos os seis trens, cada um com quatro carros, já terão chegado para a fase de testes . "A partir de maio, a gente libera os VLTs para operação comercial na linha Oeste, ao preço de R$ 1,00, com meia R$ 0,50, por passageiro", promete o presidente do Metrofor.

VLTs cearenses

Construídos em Barbalha, na Região do Cariri, pela empresa cearense Bom Sinal, os VLTs são alto propulsores, ou seja, operam com motores a diesel próprios, possuem duas cabines - uma em cada ponta - e têm comprimento de 74,2 metros e 2,86 metros de largura. Segundo o diretor comercial da Bom Sinal, Márcio Florenzano, os novos trens são equipados com ar condicionado, com cadeiras de polietileno reforçado com fibras de vidro e vidros temperados, o que garante maior segurança contra ação de vândalos. Os seis VLTs custaram R$ 56 milhões, aos cofres públicos Estaduais.

"Quando tivermos o metrô na linha Oeste pronto, poderemos utilizar os novos VLTs na linha Parangaba - Mucuripe (ainda em discussão) e usar os pidners (trens puxados por locomotivas) em uma nova linha de passageiros até o Pecém, que estamos estudando", sinalizou.

Linha Sul

Em relação aos dois primeiros trens da linha Sul do Metrofor, que se encontram desde 21 de agosto, no Porto do Pecém, Fortes disse que recebeu ontem, carta da empresa Ansaldo Breda, confirmando para o dia 19 próximo, a chegada dos técnicos que irão montar os trens. "O que vai pegar é a licitação para os sistemas fixos", revela Fortes. Orçada em R$ 116 milhões, a licitação deve ser realizada até dezembro próximo, para evitar novos atrasos ao metrô.

CARLOS EUGÊNIO
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.