Prédio mais alto de Fortaleza entra na reta final da obra - Negócios - Diário do Nordeste

Edifício Cidade

Prédio mais alto de Fortaleza entra na reta final da obra

25.10.2012

Localizado no bairro Jacarecanga, o empreendimento tem 312 apartamentos com vista para o mar

Em fase final de construção, o empreendimento que promete ser o mais alto da cidade - com 100 metros de altura, 40 mil m² de área coberta e 32 pavimentos - já tem 66% dos apartamentos vendidos, de um total de 312. Até o momento, o investimento foi de R$ 40 milhões sem contar o terreno. Mais R$ 10 milhões estão previstos até o término dos trabalhos, segundo o diretor da construtora responsável pela obra, Francisco Jatahy.


São 32 andares e 100 metros de altura. Os apartamentos começam no 6° andar FOTO: NATINHO RODRIGUES

Localizado na Rua Guilherme Rocha, no bairro Jacarecanga, Jatahy destaca que todos os apartamentos do prédio têm vista para o mar, além de possuírem varanda. "A Beira-Mar é um dos locais preferidos em Fortaleza pela população, mas praticamente não tem mais terreno. Você sabe que as pessoas adoram ver o mar e aquele local é em cima de uma duna, a 30 metros do mar. A vista é colossal", afirma.

A inauguração da obra da construtora Jathay está prevista para o fim de 2013. O perfil dos clientes que já compraram os apartamentos são de pessoas mais jovens, de até 30 anos - predominando os casais. "Quando vem alguém de mais idade comprar, normalmente é para o filho ou para o neto", diz Jatahy.

Confira o panorama do edifício




Créditos:
Fotografia: Natinho Rodrigues
Edição e montagem: Felipe Belarmino

De acordo com ele, no térreo da construção haverá espaço para 14 lojas que serão alugadas, mais uma praça de alimentação com quatro restaurantes. O acesso é externo ao apartamento dos condôminos. A ideia, destaca, é atrair comércios de diferentes segmentos - como supermercados, farmácias, cyber café e livraria - mais clínicas médica e odontológica. O objetivo é atender, especialmente, os moradores do edifício assim como a população do bairro Jacarecanga.

Primeiro, segundo e terceiro andares abrigarão o estacionamento. O destaque fica para a "garagem pânico", utilizada pelos moradores do prédio apenas em caso de assaltos. "Vamos supor que a pessoa esteja com assaltantes e seja obrigada a entrar no prédio. Ao invés de ir para a garagem dela, ela vai para a outra, a pânico - sendo o porteiro e a Polícia informados", comenta Jatahy. A segurança, segundo ele, será feita prioritariamente por sistema eletrônico.

Nos quarto e quinto andares, chamados de departamento de serviços e lazer, há uma série de espaços com piscinas, churrascaria, dois salões de festas, pista de cooper, academia, jardim e salas voltadas para oferecer serviços como creche e cursos diversos. O mirante e outro salão de festas ficam localizados no alto do edifício - somando 170 mil m².

Apartamentos

Os apartamentos têm tamanhos entre 55 m², com dois quartos e dois banheiros, e 65m², com três quartos e dois banheiros. O preço médio fica em torno de R$ 196 mil e R$ 230 mil, com taxa de condomínio prevista para custar cerca de R$ 100. São sete elevadores disponíveis para os moradores do edifício que estão em fase final de instalação.

Francisco Jatahy afirma que todos os apartamentos são remanejáveis, ou seja, é possível retirar as paredes sem correr o risco de se deparar com uma viga. "É como se fosse um salão grande, onde as paredes foram construídas depois do piso. Se a pessoa quiser redecorar não haverá problema, pois há um pilar dentro".

Além da vista para o mar, a escolha pela região se deu por outros motivos. "O bairro é todo de casas baixinhas e eu acredito que vamos movimentar, trazendo mais vida. Já construímos um prédio no bairro, próximo ao Liceu, e observo que outros começaram a ser construídos depois dele", diz Jatahy.

GABRIELA RAMOS
REPÓRTER



Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999