telefonia móvel

Pré-pago mantém liderança no CE

01:00 · 31.08.2018

Brasília/Fortaleza. Mais valorizados pelas operadoras de telefonia móvel, os planos pós-pagos aumentaram a participação no País em julho, quando passaram a ser 40% do total de234,75 milhões de chips ativos. No mercado cearense, que cresceu 0,05% - com 4,8 mil novas linhas, no entanto, o movimento não foi visto. Dos pouco mais de 9 milhões de linhas móveis no Ceará, apenas 1,98 milhão (22%) é de chips pós-pagos.

A maioria esmagadora (7,02 milhões de chips) é de pré-pagos no Estado, de acordo com balanço divulgado ontem (30) pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Entre as operadoras, a participação de mercado continua igual. TIM, com 3,077 milhões de clientes, e Oi, com 3,072 milhões, continuam na disputa acirrada pela liderança no Ceará. A Claro (2,27 milhões) segue na terceira posição isolada, enquanto a Vivo vem por último, com 595,59 mil.

Destaque nacional

Nos últimos 12 meses, as linhas pós-pagas cresceram 13,47%, fechando o mês de julho com 93,922 milhões de acessos, um crescimento de 0,79% na comparação com junho. As linhas pré-pagas representam 59,99% da base total de linhas móveis, mas apresentaram uma redução de 11,56% nos últimos 12 meses, terminando julho com 140,826 milhões de linhas ativas, uma redução de 18,409 milhões de linhas. Na comparação com o mês de junho, a redução foi de 0,75%, com 1,064 milhão de linhas desligadas.

De acordo com a Anatel, apesar do crescimento da base pós-paga, os números gerais confirmam a tendência de queda geral no número de linhas. Em julho, o país registrou 234,75 milhões de linhas em operação redução de 3% na comparação com o mesmo mês do ano passado, fechando o período com 7,26 milhões de linhas a menos.

Competição

No País, a Vivo é líder, com 32,12% de participação do mercado, com de 75,40 milhões de linhas; seguida da Claro (25,05% com 58,80 milhões de chips). Depois, vem TIM (23,96% do mercado e 56,24 milhões de linhas) e Oi (16,54% e 38,84 milhões de chips).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.