diz presidente do BC

'Política monetária não vai controlar o câmbio'

01:00 · 08.06.2018 / atualizado às 01:07

São Paulo. Após um dia de nervosismo no mercado financeiro, o presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, garantiu que a autoridade monetária continuará trabalhando com o Tesouro Nacional para oferecer liquidez aos mercados de câmbio e de juros "enquanto for necessário". Ele ressaltou que o regime de câmbio flutuante é a primeira linha de defesa do País e rechaçou o uso da taxa de juros para controlar a taxa de câmbio.

> Dólar turismo no cartão atinge patamar de R$ 4,34 na Capital 

"A política monetária é separada da política cambial, não há relação mecânica entre as duas. A política monetária olha para projeções, expectativas de inflação e balanço de riscos e não será usada para controlar taxa de câmbio", disse Goldfajn em entrevista coletiva convocada no início da noite.

Ilan disse que o BC tem atuado para prover liquidez e continuará oferecendo contratos de swap. Ele afirmou que o BC conta com uma munição maior e vai oferecer US$ 20 bilhões em swaps até o fim da semana que vem, "sem prejuízo".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.