Greve dos caminhoneiros reflete

Prévia da inflação de Fortaleza salta de 0,24% em maio para 1,06% em junho

No primeiro semestre de 2018, o índice acumula alta de 2,31%

10:51 · 21.06.2018 / atualizado às 13:18 por Redação Diário do Nordeste
Transportes
Entre as nove classes de despesas analisadas, cinco registraram acréscimo em suas taxas, com destaque para Transportes, que passou de 0,55% para 2,29%. ( Kiko Silva )

A prévia da inflação do mês de junho em Fortaleza apresenta salto ao passar de 0,24% em maio para 1,06% este mês, diferença de 0,82 ponto percentual. A informação é do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15) divulgado esta quinta-feira (21) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A aceleração dos preços reflete o impacto da greve dos caminhoneiros no mês de maio, que gerou represamento de cargas e desabastecimento.

No primeiro semestre de 2018, a inflação acumula alta de 2,31%. Já no agregado de junho do ano passado até junho deste ano, o índice atinge 2,73%.

Entre as nove classes de despesas analisadas, cinco registraram acréscimo em suas taxas, com destaque para Transportes, que passou de 0,55% para 2,29%. Alimentação e Bebidas também apresentou alta considerável, ao sair de 0,10% e chegar a 1,18%.

Brasil

O IPCA-15 do País registrou taxa de 1,11% em junho, ou seja, uma forte alta em relação às prévias de maio (0,14%) e de junho (0,16%). Essa foi a maior taxa do IPCA-15 para um mês de junho desde 1996, quando foi registrado o mesmo índice.

A inflação acumulada no trimestre ficou em 1,46%, acima da taxa de 0,61% registrada no mesmo período de 2017. Com isso, o acumulado no ano está em 2,35%, acima do 1,62% registrado em 2017. Em 12 meses, o IPCA-15 acumula taxa de inflação de 3,68%, acima dos 2,7% registrados nos 12 meses anteriores.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.