Diz FGV

IGP-10 de julho fica em -0,84% ante queda de 0,62% em junho

O resultado anunciado nesta segunda-feira (17) ficou dentro das projeções dos analistas do mercado financeiro

09:18 · 17.07.2017 por Estadão Conteúdo

O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) recuou 0,84% em julho, após a queda de 0,62% em junho, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado anunciado nesta segunda-feira (17) ficou dentro das projeções dos analistas do mercado financeiro, que esperavam uma queda entre 1,05% e 0,79%, com mediana negativa de 0,91%.

No caso dos três indicadores que compõem o IGP-10 de julho, os preços no atacado medidos pelo IPA-10 tiveram queda de 1,32% este mês, após a redução de 1,17% em junho. Os preços ao consumidor verificados pelo IPC-10 apresentaram redução de 0,17% em julho, ante uma alta de 0,21% em junho. Já o INCC-10, que mede os preços da construção civil, teve alta de 0,62% em julho, após o avanço de 0,92% em junho.

O IGP-10 acumula deflação de 2,25% no ano. Em 12 meses, a taxa acumulada ficou negativa em 1,79%. O período de coleta de preços para o indicador de maio foi do dia 11 de junho a 10 deste mês. O IGP-DI, que apurou preços do dia 1º a 30 do mês passado, caiu 0,96%. 

Outros índices

Os preços agropecuários recuaram 2,52% no atacado em julho, dentro do Índice Geral de Preços - 10(IGP-10), informou a FGV. Em junho, a queda tinha sido de 1,15%.

Já os preços dos produtos industriais tiveram redução de 0,90% no atacado em julho, ante redução de 1,18% em junho.

Dentro do Índice de Preços por Atacado segundo Estágios de Processamento (IPA-EP), que permite visualizar a transmissão de preços ao longo da cadeia produtiva, os preços dos bens finais tiveram diminuição de 1,12% em julho, após a alta de 0,16% em junho.

Os preços dos bens intermediários tiveram queda de 0,74% este mês, ante elevação de 0,16% em junho. Já os preços das matérias-primas brutas apresentaram redução de 2,26% em julho, após a queda de 4,34% no mês anterior.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.