negociação

Governo trabalha para evitar que embargo chinês ao frango se torne definitivo

De acordo com o ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, a decisão chinesa pegou de surpresa o setor e o governo brasileiros e não tem justificativa

13:18 · 14.06.2018 por Estadão Conteúdo
Frango
"A relação entre Brasil e China é sólida. É nosso principal parceiro comercial. Estamos conversando para adensar a nossa troca comercial em serviços", disse o ministro ( Foto: Arquivo )
O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, disse nesta quinta-feira (14), após participar de evento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que o governo brasileiro está trabalhando para que o embargo provisório da China a produtores de frango brasileiros não se torne definitivo. Segundo ele, a decisão chinesa não tem relação com disputa comercial entre o país e os Estados Unidos.
 
"A relação entre Brasil e China é sólida. É nosso principal parceiro comercial. Estamos conversando para adensar a nossa troca comercial em serviços", disse Jorge.

De acordo com o ministro, a decisão chinesa pegou de surpresa o setor e o governo brasileiros e não tem justificativa. O Brasil não tinha não sequer a expectativa de que a decisão provisória saísse nesse momento, segundo Jorge.

"Estive na China sensibilizando o governo chinês. Não estamos praticando nenhum tipo de prática desleal. Estaremos acompanhando o processo legal", completou o ministro, frisando que o Brasil continua mandando sinais positivos para o governo chinês. "Eles nos encaminharam uma carta parabenizando a decisão do governo brasileiro (que suspendeu barreiras para produtos chineses no setor de aço)."

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.