Diz Anac

Demanda por transporte aéreo doméstico cresce 3,6% em julho

A Gol e a Latam permaneceram na liderança no mercado doméstico em julho

13:33 · 13.09.2017 por Estadão Conteúdo
Demanda por transporte aereo
Em julho de 2017, foram transportados 8,3 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, o que representou aumento de 3,0% em relação ao mesmo mês do ano anterior. ( Fabiane de Paula )

A demanda por transporte aéreo doméstico de passageiros registrou aumento de 3,6% em julho deste ano quando comparada com o mesmo mês de 2016, informou nesta quarta-feira (13) a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Esta foi a quinta alta consecutiva do indicador. No acumulado dos sete primeiros meses, a demanda teve crescimento de 1,1% em comparação com o mesmo período do ano passado.

A oferta registrou expansão de 4,4% no mês, após registrar queda em junho. Nos primeiros sete meses do ano, a oferta acumulou crescimento de 0,2%. Em julho de 2017, foram transportados 8,3 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, o que representou aumento de 3,0% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

Em julho deste ano, a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves no mercado doméstico foi de 83,9%, que representou baixa de 0,7 ponto porcentual em relação ao mesmo período do ano passado.

A Gol e a Latam permaneceram na liderança no mercado doméstico em julho, com participações de mercado, medida pelo indicador de demanda RPK (número de passageiros por quilômetro voado), da ordem de 37,4% e 32,1%, respectivamente, enquanto a soma das demais empresas alcançou 30,5% da demanda.

Internacional

As companhias aéreas brasileiras registraram, em julho deste ano, um avanço de 19% na demanda por transporte internacional de passageiros em relação ao mesmo mês de 2016, informou a Anac. Já a oferta internacional aumentou 18,2% na mesma base de comparação. Durante o mês de julho, foram transportados 813 mil passageiros pagos em voos internacionais.

Os três indicadores alcançaram o seu maior nível para um único mês na série histórica iniciada em 2000. No acumulado de janeiro a julho de 2017, a demanda internacional das empresas brasileiras cresceu 12,8% e a oferta aumentou 8,9% em comparação com igual período de 2016.

Com a demanda crescendo num ritmo mais elevado do que a oferta em julho, a taxa de aproveitamento das aeronaves em voos internacionais de passageiros operados por empresas brasileiras aumentou, chegando a 86,2%. O índice é 0,7 ponto porcentual maior do que o verificado mesmo mês de 2016. 

O indicador está em alta há 14 meses e alcançou o seu maior nível para o mês de julho na série histórica iniciada em 2000. Nos sete primeiros meses do ano, o indicador acumulou alta de 3 6 pontos na comparação com igual período de 2016, atingindo o valor 85,3%.

Entre as empresas aéreas brasileiras que operam no mercado internacional, a Latam continuou com maior participação de mercado, de 73,5% no mês de julho, o que representou recuo de 5 5% na comparação com igual do ano anterior, apesar da alta de 12 4% em RPK (número de passageiros por quilômetro voado). A Azul apresentou um aumento de 58,5% em seu RPK internacional, passando a uma participação de mercado de 12,6%, seguida da Gol com 11,8%.

A Avianca passou a figurar como a quarta empresa aérea brasileira neste mercado. A companhia passou de uma participação quase nula, em julho do ano anterior, para 2,1% da demanda internacional de passageiros, em julho deste ano.

Cargas

No mês de julho, foram transportadas 19.797 toneladas de carga e correio, número que representou aumento de 49,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Este foi o maior nível já alcançado para o mês na série histórica iniciada em 2000. O indicador acumulou aumento de 21,4% nos sete primeiros meses do ano.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.