Cinturão das Águas vai atender a 95% da demanda de água do Estado até 2040, garante Dilma

Investimento total na primeira etapa do CAC soma R$ 1,5 bilhão

12:13 · 18.07.2013 por Redação Web
Foi assinada, na manhã desta quinta-feira (18), pelo ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, e pelo governador Cid Gomes, com a presença da presidente Dilma Rousseff, a ordem de serviço para o início imediato das obras do Cinturão das Águas do Ceará (CAC). Conforme destacou a chefe do Executivo Federal, o projeto vai atender a 95% da demanda de água do Estado até 2040.

Assinatura foi realizada durante inauguração de estações do Metrofor FOTO: Divulgação/Facebook Deputado José Guimarães

"As águas de fato vão rolar. Aqui no Ceará e em todo o Nordeste", disse a presidente, destacando que o projeto de Integração do Rio São Francisco e o CAC vão mudar a realidade da população no Ceará. "Tomar medidas que garantam segurança hídrica é um dos grandes desafios que os governos têm de fazer. Mesmo na maior seca, se tivermos segurança hídrica, conseguiremos plantar", discursou.

> Cid volta a dar indícios de que apoiará reeleição de Dilma

> Índios, PMs e estudantes ocupam entorno da estação da Linha Sul em protesto

Primeira fase tem investimento de R$ 1,5 bilhão

O investimento total na primeira etapa do CAC soma R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão da União e R$ 393,5 milhões do governo Estadual. A obra total está orçada em R$ 7 bilhões, recursos que ainda deverão ser negociados pelas próximas gestões estaduais.

"O Cinturão das Águas nada mais é que um grande conjunto de canais e adutoras que vai levar água do sudeste do Estado, em Jati, e circular, para servir ao maior conjunto de pessoas. Começa em Jati, passa por Missão velha, Abaiara, Porteiras, Barbalha, Crato, Nova olinda. São 160 quilômetros na sua primeira etapa", destacou o governador Cid Gomes em discurso durante a assinatura da ordem de serviço e inaguração das estações José de Alencar e Chico da Silva do Metrô de Fortaleza.

Já o ministro Fernando Bezerra destacou ainda o montante de mais de R$ 3 bilhões que está sendo viabilizado pelo governo federal para ampliar a oferta de água e de áreas irrigadas no Estado do Ceará.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.