EM FORTALEZA

Namorados: só 37,8% vão comprar presentes

Percentual é menor que o registrado no ano passado, quando 42,2% pretendiam comprar, diz a Fecomércio-CE

01:00 · 07.06.2018

A 4ª data comemorativa mais forte do comércio, o Dia dos Namorados se aproxima, mas a intenção de compra de presentes permanece abaixo do patamar do ano passado. Para este ano, apenas 37,8% dos consumidores de Fortaleza irão comprar algum item para presentear na data. Em 2017, essa parcela era de 42,2%, segundo pesquisa da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE). Deste modo, mais da metade (55,5%) não pretendem comprar nada neste 12 de junho.

Para Maurício Filizola, presidente da Fecomércio-CE, esse número não traduz os resultados que deverão ser agregados pela data comemorativa, pois há muitos casais que trocam o presente físico por um serviço, como um jantar. "Cerca de 43,2% dos consumidores que irão comemorar o Dia dos Namorados o irão fazer em restaurantes.

Dentro desse percentual pode ser que haja alguém que não irá comprar presente propriamente dito e aí ela não está inclusa naquelas 37,8%", explica.

Comemoração

No entanto, o total de pessoas na Capital que não irão comemorar o 12 de junho ainda é maior do que aquelas que irão participar de alguma celebração. De acordo com a pesquisa, 52,6% não irão participar de nenhuma festividade na data, contra 41,5% que dizem que celebrarão e outros 5,9% ainda não sabem. "O que podemos fazer diante deste cenário é buscar medidas para reverter esse dado. A pesquisa é uma forma de orientar o empresário para ele melhor preparar as vitrines, melhorar o atendimento, alinhar as promoções", diz Maurício.

Segundo Filizola, 136 mil casais devem procurar bares e restaurantes para comemorar o Dia dos Namorados na próxima terça-feira (12). Além deste segmento, os outros locais que irão se destacar por sediar as comemorações são as próprias casas (28%), as praia (12,4%), os cinema (8,7%) e até as igrejas (5%).

Itens preferidos

Entre aqueles que irão comprar presentes, os produtos que devem ser mais procurados são os de vestuário e acessórios, sendo alvo de 28,7% dos entrevistados. Perfumaria e cosméticos, relógios e calçados completam a lista dos mais desejados. Juntos, eles devem representar 86,1% do que será vendido para a data. O tíquete médio de compra de cada consumidor está em R$ 226 este ano. Apesar do valor alto, a maior parcela das pessoas (21,3%) pretende gastar uma faixa de R$ 51 a R$ 100.

Os clientes estão mais dispostos a comprar a vista com dinheiro, de acordo com 48,8% das respostas da pesquisa. "Esse foi um dos aprendizados que a recessão econômica trouxe para a população. Comprar à vista abre uma margem maior para negociação de preços", afirma Filizola. Logo atrás, aparece o cartão de crédito (46%).

Para quem tem intenção de comprar algum presente, 44,8% apontam as promoções e descontos como o principal motivo que os levam a entrar em uma loja. Os preços (37,5%), qualidade dos produtos (26,6%) e atendimento (20,1%) também são pontos levados em consideração.

Como economizar

Para quem quer economizar neste Dia dos Namorados, a orientação é pesquisar e comparar preços e benefícios, com antecedência. "Deve-se ficar atento ao orçamento. Procure presentes que, de fato, caibam no bolso. Não é para deixar de comemorar, mas faça uma seleção melhor do que é possível comprar. Lembre-se que o pagamento parcelado pode prejudicar o pagamento de contas no futuro", diz Ricardo Teixeira, coordenador do MBA em Gestão Financeira da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.