Movimento Emaús recicla objetos e resgata vidas no Grande Pirambu - Negócios - Diário do Nordeste

AMOR E JUSTIÇA

Movimento Emaús recicla objetos e resgata vidas no Grande Pirambu

05.09.2007

O Pirambu Digital, nascido do incentivo do Emaús, foi classificado no 4º Prêmio Fundação BB de Tecnologia Social

A comissão de seleção do 4º Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social divulgou, semana passada, 782 inscrições, as 120 tecnologias sociais certificadas, das quais 24 irão para a final, que tem como critérios inovação, exemplaridade, transformação social e potencial de reaplicabilidade.

Das 120, 36 são do nordeste, sendo 12 do Ceará, cada uma com sua história, da qual selecionamos uma: o Pirambu Digital, cooperativa formada por 17 egressos de curso do Centro Federal de Educação Tecnológica do Ceará (Cefet-CE), que resolveram continuar no bairro onde nasceram e cresceram, retribuindo a força recebida do Movimento Emaús Amor e Justiça, para ingressarem no curso.

´É comum, quando um jovem do Pirambu estuda e consegue emprego, sair do bairro´, conta a diretora presidente do Movimento Emaús, Erivânia Queiroz Santiago.

O Pirambu Digital desenvolve soluções em Tecnologia da Informação (TI), contando com um Pólo de Desenvolvimento de Software (Podes), uma Fábrica de Computadores e Inteligência Local (Fácil) e um Condomínio Digital.

A premiação da Fundação BB é concedida, a cada dois anos, compreendendo produtos, técnicas ou metodologias reaplicáveis, desenvolvidas na interação com a comunidade, que representem soluções efetivas de transformação social.

É dividida em oito categorias: Região Geográfica N/NE/CO/SE/S; Aproveitamento/tratamento de rejeitos/resíduos/efluentes de processos produtivos; Direitos da Criança e do Adolescente; e Gestão de Recursos Hídricos.

Emaús

O Movimento Emaús Amor e Justiça é uma organização não-governamental (ONG), criada na França, em 1949, pelo religioso Abbé Pierre, com o objetivo maior de servir primeiro aos que mais sofrem. Chegou ao Brasil em 1986, através do padre Henri Le Boursicaud. Em 1992, ele acolheu o Pirambu por ser uma das maiores favelas do País.

Através do acolhimento, do trabalho, da partilha e da escuta, a ação é voltada sobretudo para desempregados, sem teto, egressos da prisão, alcoólatras, viúvas, portadores de deficiência física ou mental e doentes; e se traduz por ajuda material e apoio moral.

Atualmente 52 colaboradores são empregados diretamente. ´Nosso objetivo não é apenas recuperar objetos e vendê-los. Assim seríamos um ´tudo usado´ como outro qualquer. Temos um compromisso de reabilitação, recolocação e resgate de valores. Como não podemos empregar todos, estamos capacitando os interessados para o mercado´, explica Erivania.

Qualquer ajuda lícita e voluntária é bem vinda, não importando a origem, política, religioso ou outra. Eles recebem tudo, novo, usado, com ou sem conserto: equipamento de informática, roupa, livro, CD, DVD, material reciclável, móveis, eletroeletrônicos, material de construção. O caminhão vai pegar em qualquer bairro de Fortaleza. Basta agendar por telefone ou e-mail.

Encarregado da área de Comunicação do Movimento, Erivaldo Silva explica que ultimamente tem feito divulgação nas missas de domingo e já na segunda-feira tem respostas. Mas um caminhão apenas já não dá conta dos pedidos de busca de doações, que são agendados.

Ao chegar à sede, o material é separado e depois enviado aos respectivos setores. Em cada um deles uma equipe recupera aquilo que pode ser recuperado, separa o que pode servir de matéria-prima para outras recuperações e destina à reciclagem o que não pode ser aproveitado.

O trabalho de recuperação acontece de segunda a sexta-feira. Aos Sábados, das 8 às 12 horas, o material é disponibilizado para venda ao público, no Bazar, a preços módicos.

O visitante pode se surpreender com os produtos disponíveis à venda. Em geral, todos usados, pode-se encontrar verdadeiras raridades, em matéria de antigüidade, produtos para uso doméstico, de informática e muitos outros. Inclusive os inesquecíveis discos de vinil. Cada sábado tem novidade.

Casa do Saber

A Casa do Saber é um projeto que assiste em especial, às crianças, adolescentes e jovens, onde funciona também o Pirambu Digital. As ações estão distribuídas nos projetos: Reforço Escolar; Kid Link Esporte Clube; Reforço Escolar / Preparatório para o Ensino Médio; Pré-Pró (Marilac); e Bila, de estímulo à leitura através da inclusão e aperfeiçoamento digital, permutando uma hora de leitura pelo direito a utilizar o computador, com Internet, por igual período.

Há também os projeto Capoeira ao Alcance de Todos; o Direitos Humanos, que acompanha e orienta casos jurídicos da comunidade; e a UTI da Solidariedade, que ajuda no imediato das pessoas, doando, por exemplo, cadeiras de rodas, material de construção, móveis e utensílios domésticos.

Mais informações:
Movimento Emaús
Teledoação: (85) 3286.5180
Netdoação: doacao@movemaus.com.br
Casa do Saber: (85) 3236.2197

Maristela Crispim
Repórter

SELECIONADOS

Banco Comunitário de Pajuçara (Paju) - Maracanaú
Casa de Sementes Comunitária - Sobral
Centro de Alimentação Sustentável - Fortaleza
Ecomuseu e Organização Comunitária - Maranguape
Empréstimo de Equipamentos Ortopédicos - Fortaleza
Fábrica de Vassouras de Garrafas PET - Fortaleza
Fogões Ecológicos Para o Semi-Árido - Fortaleza
Monitoramento do Orçamento Criança - Fortaleza
Pirambu Digital - Fortaleza
Redes Solidárias da Fava D´Anta - Crato
Tecnologia a Partir da Carnaúba - Fortaleza
Tecnologia de Utilização Total do Babaçu - Crato
Xaxim Ecológico e Substrato do Babaçu - Crato

FONTE: FUNDAÇÃO BANCO DO BRASIL

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999