Frutas e turismo

Lituano mantém hotel na Taíba

O empresário Aruna Pipiras conta que seu empreendimento no Ceará permanece lotado durante sete meses do ano, de julho a janeiro ( FOTO: EGÍDIO SERPA )
01:00 · 15.02.2018 por Egídio Serpa* Colunista

Berlim (Alemanha). Na praia da Taíba, no litoral do Ceará, há um hotel - o Vila Marola - cujo dono está entre os maiores distribuidores de frutas da Lituânia e de toda a região do Mar Báltico. Aruna Pipiras e sua empresa - a Augma Every Living Flavour - distribuem, entre outros produtos, os melões e as melancias produzidas pela cearense Agrícola Famosa em Icapuí.

Apaixonado pelo kitesurf e em busca de lugares onde esse esporte é praticado, ele viajou há 12 anos desde Vilnius, capital lituana, até Jericoacoara e de lá para Taíba, onde os fortes ventos o convenceram a investir no turismo de lá. No seu hotel - muito famoso na comunidade internacional dos kitesurfistas - costumam hospedar-se grandes nomes desse esporte radical.

Hoje, aos 49 anos, Arunas segue praticando o kitesurf, mas só uma vez por ano - sempre em outubro - vai a Taíba para surfar sobre o seu mar agitado e para ver a contabilidade do seu estabelecimento, que é administrado por "uma gerente de confiança" nativa do lugar. O Hotel Vila Marola tem 28 apartamentos "todos muito confortáveis, como manda um hotel de categoria três estrelas e meia", ele explica com um largo sorriso.

Desempenho

O lituano não tem queixas do seu investimento, construído há 10 anos em área de 10 hectares, bem na beira da praia. Dos 12 meses do ano, sete - de julho a janeiro - o hotel fica lotado. "É a alta estação dos ventos e dos kitesurfistas", explica.

Seus clientes não são apenas estrangeiros. "Vão para o meu hotel kitesurfistas do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, de São Paulo e também do Rio de Janeiro, e todos gostam de tudo", garante ele.

Mas Arunas Pipiras está preocupado com o avanço da violência no Ceará. Ao lado do seu amigo e fornecedor Carlo Porro, diretor comercial da Agrícola Famosa, o lituano franze a testa quando aquele lhe diz que até as praias estão "ficando perigosas".

*O colunista viajou a Berlim a convite da Fruit Logistica

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.