Reação

Latam pede 3ª frequência a Miami a partir de Fortaleza

Com medida, empresa completa parte dos requisitos para usufruir de benefícios fiscais da lei de incentivo a hub

Companhia irá anunciar novos voos juntamente com o governo estadual no próximo dia 25. Há expectativa de, pelo menos, uma nova ligação com a Europa, para atender a determinação do Cade
01:00 · 16.04.2018 por Yohanna Pinheiro - Repórter

Poucas semanas antes de iniciar a segunda frequência para Miami (EUA) a partir de Fortaleza, a Latam Airlines solicitou autorização para a operação de terceira frequência da Capital ao destino americano a partir de 1º de julho. Caso isso venha a ser confirmado, a empresa completará um dos requisitos exigidos pela lei estadual de incentivo à implantação de hubs no Aeroporto de Fortaleza e, assim, ficará mais perto de poder aproveitar os benefícios fiscais.

A empresa opera hoje um voo regular para Miami e iniciará a segunda frequência em 2 de maio. Também estão confirmados dois voos semanais para Orlando (EUA), a partir de 5 de julho, o que totaliza quatro voos internacionais confirmados. Procurada pela reportagem a respeito do pedido de uma terceira frequência para Miami, a Latam disse apenas que "todas as informações serão disponibilizadas no dia 25 de abril".

A data diz respeito ao anúncio conjunto que será realizado pelo governo estadual e pela Latam a respeito de novos voos e de um plano para a promoção e fomento do turismo local, conforme informado pelo Estado na última sexta-feira (13). A solicitação para a operação da terceira frequência foi realizada após o comunicado do governo.

Requisitos

Para usufruir dos benefícios da lei de incentivo à implantação de hubs no Aeroporto, a companhia aérea terá de operar, além de cinco voos internacionais semanais operados por aeronaves de corredor duplo (widebody), 50 voos domésticos diários (contando chegadas e partidas), conforme regulamentação disposta pelo decreto nº 32.447/17. Segundo a companhia, a Latam opera hoje 32 voos domésticos diários em Fortaleza.

Dessa forma, seria necessário o acréscimo de mais 18 voos domésticos diários a partir da Capital para que a companhia se enquadrasse nos parâmetros necessários para receber os incentivos, o que pode vir a acontecer no evento do dia 25. Porém, para se configurar como hub, é preciso que haja também uma coordenação entre os horários das conexões domésticas e dos voos internacionais para que um alimente o outro.

Há expectativa ainda de uma nova rota internacional pela Latam à Europa, uma vez que, ao aprovar a joint venture entre a companhia e o grupo IAG (Iberia e British Airways) no ano passado, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) determinou que o grupo deveria, entre outras coisas, criar duas novas rotas entre Brasil e Europa, sendo uma delas fora do eixo Rio-São Paulo, o que ainda não foi anunciado pela empresa.

Benefícios

No ano passado, o governo adaptou a legislação existente de incentivo à implantação de hub (criada no contexto da proposta de hub da Latam, em 2015, que não vingou ainda, pelo menos) ao projeto da Air France/KLM. Entre os dispositivos modificados estão o estabelecimento de um número mínimo de operações em um período de três horas e a inclusão da possibilidade dee empresas internacionais também serem contempladas.

As empresas que se enquadrarem nos requisitos ficam isentas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre as operações e serviços internos de importação de bens, máquinas, equipamentos, peças e componentes aeronáuticos, entre outros; aquisição de querosene de aviação; importação de aeronaves, suas partes e peças; serviço de transporte aéreo doméstico de cargas; e aquisição e fornecimento de alimentação e provisões de bordo.

Hub Air France/KLM-Gol

É com a configuração proposta pela legislação atual que o hub da Air France/KLM vai iniciar as atividades no próximo dia 3 de maio. São previstos três voos semanais para Amsterdã (Holanda) pela KLM e três à Paris (França) pela Joon, marca da Air France, ambos com aeronaves de corredor duplo. No fim de 2017, o diretor-geral da Air France para a América do Sul, Jean-Marc Pouchol, admitiu a possibilidade de ampliar para sete frequências semanais, dependerá da demanda durante o ano de 2018 na Capital cearense.

Já a Gol Linhas Aéreas Inteligentes deverá somar ao menos 51 operações diárias de ligações nacionais no aeroporto a partir de maio. Segundo a companhia, as ligações diárias conectarão a Capital a 11 destinos nacionais, com um incremento de 35% da oferta de assentos da empresa de e para Fortaleza.

Além disso, a partir de novembro, a companhia também operará com aeronaves próprias voos diários a partir da Capital para a Miami e a Orlando. A companhia organizou dois bancos de conexões domésticas, um pela manhã e um pelo fim da tarde, para alimentar as rotas internacionais do grupo.

Ampliação doméstica

Antes do início do hub, a Gol também já solicitou autorização para operar quatro voos semanais a Teresina (Piauí), a partir de agosto, e de uma quarta frequência semanal para o Galeão (Rio de Janeiro) também para o mês, ampliando a conectividade doméstica do hub da companhia em Fortaleza. Os voos de Teresina chegarão às 5h em Fortaleza às segundas, terças, sextas e sábados, e retornarão à capital piauiense às 23h55 das segundas, quintas, sextas e domingos.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.