APÓS UM ANO DE INAUGURAÇÃO

Jeri se prepara para ter voos internacionais até novembro

Em cerca de 15 dias, o terminal passará por mais uma etapa necessária para a sua internacionalização

01:00 · 03.07.2018 por Lígia Costa - Repórter
aeroporto
No acumulado dos cinco primeiros meses de 2018, o Aeroporto de Jericoacoara recebeu 31.288 passageiros, registrando um crescimento de 14,69% em relação a igual período do ano passado

Pouco mais de um ano após ser inaugurado - em 24 de junho de 2017 - no município de Cruz, o Aeroporto Regional de Jericoacoara Comandante Ariston Pessoa está sendo preparado para começar a receber, até o próximo dia 30 de novembro, seus primeiros voos internacionais.

Mais uma etapa do processo de internacionalização do equipamento deve ocorrer dentro de aproximadamente 15 dias, quando equipes da Polícia Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, bem como da Receita Federal farão uma nova visita ao Aeroporto. "Eles estão na fase final de confecção de seus (respectivos) relatórios. Nas visitas anteriores, já levantaram quais seriam as necessidades para que a autorização saísse positiva e todas as providências foram tomadas. Após a visita final, daqui a 15 dias, vão verificar se está tudo certo e emitir relatório final, onde dizem que não há nenhum obstáculo (à internacionalização)", detalha o gerente de Obras e Instalações Aeroportuárias do Departamento Estadual de Rodovias (DER), coronel Paulo Edson Ferreira.

Posteriormente, o relatório será encaminhado à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que terá um prazo de 60 dias para analisar e demandar a internacionalização do Aeroporto.

Passageiros

De 24 de junho a 31 de dezembro de 2017, ou seja, em pouco mais de seis meses, o Aeroporto Regional de Jericoacoara registrou uma movimentação de 27.280 passageiros, apontam dados da Anac.

Apenas nos cinco primeiros meses de 2018, a movimentação já cresceu 14,69%, com a circulação de 31.288 passageiros.

arte
Frequências

O número de pousos e decolagens no equipamento também avançou (5,4%), saltando de 291, de junho a dezembro do ano passado; para 307, de janeiro a maio de 2018.

A partir de julho, o Aeroporto contará com pelo menos 11 frequências semanais, com destino a Belo Horizonte, Campinas, Recife e Guarulhos, com voos operados por Azul e Gol.

No domingo (1), a Gol passou a operar mais uma frequência semanal, somando três voos (quarta, sábado e domingo). Agora, todas as frequências partem de Guarulhos. Segundo a Gol, o fim dos voos partindo de Congonhas se deu por uma "decisão estratégica".

Fortaleza

A Rota do Sol Táxi Aéreo, empresa do grupo Casebras, também entrou para a lista e vai começar a operar voos diretos de Fortaleza para Jericoacoara, a partir de 6 de julho, com saídas regulares às quartas, sextas-feiras e domingos. Cada voo terá duração média de 50 minutos e será realizado por duas aeronaves do tipo Bandeirantes, equipamento E-110, cada uma com capacidade para 18 passageiros e dois tripulantes. "O passageiro vai embarcar no pátio de aviação geral no Aeroporto antigo de Fortaleza, onde temos uma sala vip da Rota do Sol com atendimento ao público", detalha a gerente de relacionamento da Rota do Sol Aviation, Adsmane Franklin.

Às quartas-feiras e aos domingos, uma aeronave sai às 16h e chega a Jericoacoara às 16h50. O retorno ocorre às 18h.

Às sextas-feiras, a saída será às 10h, com chegada ao município de Cruz às 16h50. A volta está marcada para o meio-dia, com chegada às 12h50.

De Cruz, o passageiro pega um transfer até a Vila de Jericoacoara. "Iniciamos as vendas das passagens no dia 26 de junho e estamos como sistema alimentado para vendas até março de 2019", afirma Franklin. Ela lembra que, por enquanto, a venda das passagens está disponível apenas em lojas do antigo aeroporto de Fortaleza, que funciona como Terminal de Aviação Geral (TAG), ou pelo telefone 3272-5555. Em breve, a venda estará disponível no site da empresa. Os pagamentos podem ser parcelados em até três vezes.

A Rota do Sol lançou um tarifa Promocional de R$ 300, o trecho, mas válida apenas para os quatro primeiros assentos disponíveis para venda em cada voo.

Atuação conjunta

Com a proximidade e ligação direta entre Jericoacoara e a Capital cearense, somada à internacionalização do Aeroporto em Cruz, os equipamentos terão condições de manter uma atuação conjunta, seja no transporte de passageiros ou cargas, avalia o gerente de aeroportos do DER.

"O Aeroporto de Jericoacoara deverá se somar nas ações do hub da Air France-KLM e Gol. Dependendo do contexto geral, pode haver uma distribuição de cargas regionais, para sair via Pinto Martins. E o Aeroporto de Jericoacoara pode servir de ponte para essa parte de cargas e passageiros".

A expectativa do coronel Paulo Edson é que a Rota do Sol, Azul, Gol e outras companhias aéreas que possam a vir se interessar por Jeri como destino incrementem cada vez mais o número de frequências para lá.

'Case nacional'

Para o coronel Paulo Edson, embora inaugurado há pouco tempo, o Aeroporto de Jericoacoara já se transformou em um "sucesso" no Brasil.

"Está sendo um case em termos de aviação doméstica porque, em menos de dois anos, conseguimos homologar, que é fazer a abertura de tráfego, certificar para aviação comercial e até o fim desse ano deve se internacionalizar. Isso significa que o trabalho do governo e do DER está sendo bem feito e reconhecido pelas autoridades aeronáuticas", comemora.

Áreas comerciais

Em edital publicado em março, o DER anunciou a concessão de 14 áreas do Aeroporto de Jericoacoara, o equivalente a R$ 240 mil. Foi o segundo edital lançado para exploração da área para restaurante, casas bancárias, quiosques e lojas comerciais. Ao todo, serão concedidos cerca de 125 metros quadrados (m²). Porém, conforme o coronel, 90% da área comercial já está ocupada.

"Ainda não saiu oficialmente o resultado do segundo pregão, está em tramitação, mas estamos na fase de assinatura dos contratos. Acredito que nessa semana já esteja tudo assinado e publicado no Diário Oficial do Estado (DOE)".

Segmentos

A perspectiva é que, até o fim da primeira quinzena de julho, as quatro empresas vitoriosas do segundo pregão - incluindo Localiza (locação de veículos) e Jardim do Alchymist Beach Club - estejam prontas para abrir as portas e atender ao público.

Hoje, o aeroporto já conta com oito lojas, dos mais diversos segmentos: restaurante, artesanato, empresa de transfer e unidades das próprias empresas aéreas. Com o novo pregão, outras 12 passarão a funcionar.

Empregos diretos

A operação de novos voos e empreendimentos dentro do Aeroporto resultou na geração de quase 160 empregos diretos. A meta, segundo Paulo Edson, é chegar a 200, até o fim de 2018. Somando os empregos diretos e indiretos, a meta sobe para mil. Como estratégia para movimentar a economia local, as vagas são ocupadas preferencialmente por moradores da região.

O 'maior' Réveillon

Destino cada vez mais visado por turistas de todo o Brasil e estrangeiros, Jericoacoara vai abrigar uma grande festa de Réveillon na virada de 2018 para 2019.

Organizado pelos empresários Alvaro Garnero e José Victor Oliva, o John John Rocks 2019 tem a pretensão de se tornar o maior do mundo, concorrendo com festas de Réveillon tradicionais no País, como a virada do Rio de Janeiro. Anitta, Ivete Sangalo e DK Alok estão entre as atrações principais para animar os sete dias de festa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.