SEMANALMENTE

Jeri se prepara para ter três voos internacionais

O processo de internacionalização do Aeroporto Regional de Jericoacoara dever ser concluído até novembro

01:00 · 30.08.2018 por Hugo Renan do Nascimento - Repórter
Image-0-Artigo-2446645-1
Jericoacoara é um dos principais destinos turísticos do Ceará, atraindo visitantes de diversas regiões do País e também do exterior. Com o aeroporto na região, o fluxo de turistas já tem crescido consideravelmente ( FOTO: MIGUEL DE PAULA )

O Aeroporto Regional de Jericoacoara Comandante Ariston Pessoa se prepara para receber em breve três voos internacionais por semana. "O que ficou determinado até este momento são as entradas iniciais que acreditamos que sejam três semanais. Ainda estamos numa fase de negociação, mas adianto que esses voos seriam para a Europa", afirmou o gerente de Obras e Instalações Aeroportuárias do Departamento Estadual de Rodovias (DER), coronel Paulo Edson Ferreira, sem comentar, contudo, qual companhia aérea deve operar no terminal e possíveis cidades europeias.

Internacionalização

Para receber estes voos, o Aeroporto de Jericoacoara ainda passa pelo processo de internacionalização. "O prazo estimado para isso ser concluído é entre outubro e novembro deste ano. Nós recebemos um relatório de todos os órgãos da aduana. Esse relatório vai constar em um documento que será enviado para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A Agência tem 60 dias para analisar e demandar a internacionalização", explica o coronel Paulo Edson.

De acordo com ele, por questões de viabilidade, todos os órgãos da aduana, como Polícia Federal, Receita Federal, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), entre outros, não terão estruturas fixas no terminal. "De início, não compensa você manter todos os órgãos lá mobilizados. A nossa estratégia é que, quando acontecerem esses voos, a gente mobilize as equipes e elas serão deslocadas para o Aeroporto".

Paulo Edson também explica que, inicialmente, o Governo do Estado vai arcar com os custos de deslocamento das equipes dos órgãos da aduana. "Existem contratos em que o Estado vai ser responsável pelo transporte das equipes até o Aeroporto. A partir do momento em que houver mais voos haverá a necessidade de ter os órgãos estabelecidos no terminal".

Passageiros

De acordo com o último balanço da Anac, o Aeroporto de Jeri movimentou de janeiro a julho deste ano quase 45 mil passageiros pagos. Apenas em julho de 2018, 8.152 pessoas passaram pelo terminal, crescimento de 47% em relação a junho, quando 5.548 passageiros transitaram pelo equipamento.

Em relação a julho do ano passado, a alta foi de mais de 334%, quando na época o Aeroporto recebeu 1.877 pessoas. A Azul Linhas Aéreas segue na liderança ao movimentar 4.119 passageiros no mês passado, representando 50,5% do tráfego. Já a Gol transportou 4.033 pessoas, com 49,5% do total. A Azul possui voos diretos de Jeri para Recife (1 frequência semanal), Belo Horizonte (3) e Campinas (1). Já a Gol opera três frequências por semana para Guarulhos/São Paulo. A Rota do Sol Táxi Aéreo oferece voos diretos entre Jericoacoara e Fortaleza às quartas, sextas e domingos. Em relação aos pousos e decolagens, em julho foram 68, enquanto que em junho foram 54.

Concessão

O Parque Nacional de Jericoacoara se prepara neste momento para o processo de concessão, que está sendo planejado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), atual administradora do parque. O Instituto já prepara o edital de concessão de Jeri, bem como de outros parques em todo o País, como o da Chapada dos Veadeiros (GO), dos Lençóis Maranhenses (MA), do Itatiaia (RJ), do Caparaó (MG) e da Serra da Bodoquena (MS).

Segundo o ICMBio, a nova concessionária instalará quatro Postos de Informação e Controle onde serão prestadas informações ao turista e feito o controle de acesso e a venda de ingressos para o parque. As estruturas contarão com receptivo, sanitários, vigilância e venda de alimentos e bebidas. Os postos serão instalados no Preá, Lagoa Grande, Mangue Seco e no Guriú.

A reportagem questionou o Ministério do Ambiente sobre o prazo previsto de publicação do edital de concessão, mas não obteve nenhum retorno até o fechamento desta edição.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.