MERCADO

Ibovespa sobe 3,27%; dólar recua para R$ 3,22

01:00 · 15.02.2018

São Paulo. A Bolsa brasileira fechou em forte alta nessa quarta-feira (14), em ajuste após duas sessões sem operações e acompanhando a melhora no humor no exterior, apesar de dado de inflação nos EUA que reforça a preocupação com aumentos adicionais de juros no país.

O Ibovespa, índice das ações mais negociadas, subiu 3,27%, para 83.542 pontos. O volume financeiro foi de R$ 11,3 bilhões - a média de fevereiro está em R$ 12,2 bilhões. O dia foi de vencimento de opções sobre o índice, o que contribui para inflar o giro financeiro. O dólar comercial teve forte queda de 2,27%, para R$ 3,228. O dólar à vista, que fecha mais cedo, recuou 1,51%, para R$ 3,245.

Para Raphael Figueredo, sócio-analista da Eleven Financial, a forte valorização da Bolsa e a queda do dólar foram provocados por ajustes após as duas sessões sem operações. "O mercado, de maneira geral, ignorou o dado de inflação nos EUA, trazendo a percepção de que a tendência de alta continua, assim como esse período de euforia nos mercados. Isso contamina nossa Bolsa", diz.

Ações

Das 64 ações do Ibovespa, 58 subiram e seis fecharam em baixa. A maior alta do índice foi registrada pelas ações da CSN, que dispararam 8,7%. A Bradespar se valorizou 6,9% e a Gerdau avançou 6,63%.

Na ponta contrária, os papéis da Marfrig caíram 2,34%. A CCR recuou 1,63%, e a Cosan fechou em baixa de 0,85%.

As ações da mineradora Vale dispararam 5,98%, para R$ 44,51. Os papéis da Petrobras também subiram, em dia de alta do petróleo depois de os estoques de petróleo dos Estados Unidos subirem menos que o esperado. As ações mais negociadas da Petrobras subiram 2,56% nessa quarta-feira, indo para R$ 19,25. Já os papéis ordinários da estatal avançaram 1,44%, indo para R$ 20,38.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.