Indústria de Pisos e revestimentos

Grupo Fragnani projeta 5% de crescimento no Ceará

01:00 · 18.05.2018
Image-0-Artigo-2401611-1
Nova unidade que a empresa planeja instalar no Nordeste deve ser alinhada à produção da marca Incenor, que gera 340 empregos na Bahia

Após atingir uma expansão de 30% em vendas de pisos e revestimentos no Ceará em 2017, ancorado principalmente na penetração nos pequenos negócios de material de construção, o Grupo Fragnani projeta um crescimento contínuo de 5% no Estado nos próximos anos. A expectativa foi mencionada pela supervisora de marketing Bianca Fragnani, que está em Fortaleza para a Acomac 2018 - evento que reúne os principais players do setor.

O Ceará, segundo ela destacou, representa 7% para as duas marcas do Grupo, a Tecnogres e a Incenor, e é considerado estratégico nos planos de expansão da empresa nos próximos anos. "Tivemos uma mudança na gestão do Grupo e o Nordeste foi o primeiro mercado a reagir positivamente, por isso temos boas expectativas e devemos investir mais aqui", destacou Bianca.

Ela explica ainda que os pequenos e médios negócios varejistas representam 61% das vendas, enquanto 19% é voltado para os home centers.

Produção máxima

As duas marcas produzidas pelo Grupo Fragnani tem base na Bahia, onde duas indústrias trabalham com a capacidade máxima desde o ano passado. De acordo com Bianca, são 2,4 milhões de peças por mês na Incenor - a marca mais popular - e 700 mil ao mês na Tecnogres. Para acelerar e também aumentar a qualidade das peças, o Grupo adquiriu uma nova polidora neste ano, que deve economizar mais de 90% de água e precisou do investimento de US$ 1 milhão.

"Nós não temos do que reclamar. Estivemos e continuamos otimistas em relação ao mercado, afinal, não podemos expandir os negócios porque já estamos com produção máxima nas duas fábricas", afirmou, lembrando ainda que o Grupo possui unidades também em São Paulo, pelas quais atendem os mercados do Centro-Oeste, Sul e Sudeste do País.

Além da nova polidora, a supervisora informa que a unidade da Bahia deve receber uma nova linha de produção, que deve dotar a fábrica de uma capacidade de produção 50% maior. A operação do equipamento deve ser iniciar em 2019.

Nova unidade

Bianca conta também dos planos para a instalação de uma nova unidade no Nordeste no próximo ano, mas não revela quais estados estão no radar da Fragnani para tal investimento. O valor planejado para a indústria também ainda segue em sigilo. No entanto, a supervisora de Marketing afirma que o perfil da empresa deve ser alinhado ao da marca Incenor.

Na Bahia, na cidade de Dias d'Ávila, são gerados mais de 340 empregos diretos na produção dessa marca.

Acomac 2018

A ampliação no mercado cearense de pisos e revestimentos deve ser iniciada agora, com a participação na Acomac 2018, que será realizada no hotel Vila Galé Cumbuco, de 17 a 20 de maio. Durante os dias, Bianca conta que os representantes de indústrias e lojas de construção tem encontros de relacionamento, que visam dar início a relações comerciais futuras.

"É um evento bem descontraído, onde há confraternização entre as empresas, com foco mais no relacionamento mesmo", conta a supervisora de marketing, que deve ficar no Ceará até domingo.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.