Em sete meses

Geração eólica cresce 4,8% no CE

Avanço resultou em uma média de 609,5 megawatts eólicos no Estado, de acordo com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE)
01:00 · 15.11.2017

A produção de energia eólica em operação comercial no Sistema Interligado Nacional (SIN), entre janeiro e setembro de 2017, registrou crescimento de 4,8% no Ceará - que alcançou 609,5 megawatts (MW) médios - em relação a igual período do ano passado. O avanço foi o terceiro maior do Brasil, atrás do Rio Grande do Norte, que é o principal produtor de energia eólica do País, com 1.408 MW médios de energia entregues em 2017 (+27,5%); e da Bahia, com 877 MW médios produzidos (+28,4%). Após o Ceará, aparecem o Rio Grande do Sul, com 600 MW médios (+21,2%), e o Piauí, com 496 MW médios, aumento de 57,8% frente à geração alcançada em 2016.

Os dados são do boletim InfoMercado mensal da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). Conforme o boletim, em todo o País, a produção de energia eólica foi 28% superior à geração no mesmo período do ano passado. A produção das usinas da fonte chegou a 4.327 MW médios frente aos 3.383,5 MW médios entregues em 2016. A representatividade da fonte eólica em relação a toda energia gerada no período pelas usinas do Sistema alcançou 7% em 2017. Quando a análise verifica a geração hidráulica (incluindo as Pequenas Centrais Hidrelétricas - PCHs), a representatividade da fonte chega a 72,3% do total. Já as usinas térmicas, que utilizam diversos combustíveis, responderam por 20,7% de toda e energia produzida no período.

Capacidade instalada

No que diz respeito à capacidade instalada, o Ceará também é o terceiro no ranking nacional, com 2.036 MW, alta de 8% em relação a setembro de 2016. Em primeiro lugar, está o Rio Grande do Norte (3.455MW, aumento de 17%), seguido pela Bahia (2.264 MW, alta de 29%). A quarta posição é ocupada pelo Rio Grande do Sul (1.778 MW, incremento de 17%). Em quinto, está o Piauí (1.355 MW, crescimento de 62%).

Ao fim de setembro, a CCEE contabilizou 476 usinas eólicas em operação comercial em todo o País que somavam 12.127 MW de capacidade instalada, um incremento de 24,8% frente ao potencial das 381 unidades geradoras da fonte existentes em setembro de 2016.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.