Conexões para o exterior

Fortaleza: Gol quer ampliar capilaridade do hub aéreo

Empresa pretende ligar capitais do Norte e do Nordeste ao Ceará para permitir conexões para os EUA e a Europa

01:00 · 30.08.2018 por Yohanna Pinheiro - Repórter
AVIÕES
Companhia disse que ainda não há data, mas a ideia é "fazer da Gol a principal aérea do Aeroporto de Fortaleza, do Ceará e do Nordeste" ( FOTO: THIAGO GADELHA )

São Paulo. A partir da consolidação das ligações de seis capitais do Norte e Nordeste que hoje alimentam os voos internacionais do grupo Air France/KLM a partir de Fortaleza, a Gol Linhas Aéreas Inteligentes prevê expandir a capilaridade do hub da Capital cearense nos próximos anos. A intenção, segundo o vice-presidente de Planejamento da companhia, Celso Ferrer, é ligar as principais capitais das duas regiões ao Ceará para permitir conexões rápidas para os voos para a Europa e para os Estados Unidos, a partir de novembro.

"Não temos ainda uma data, mas a ideia é fazer da Gol a principal aérea do Aeroporto de Fortaleza, do Ceará e do Nordeste, ligando a Capital aos principais geradores de tráfego da região e também a cidades como Juazeiro do Norte, que não são capitais, mas são importantes para a economia do Nordeste", destacou o executivo ao Diário do Nordeste, durante evento de lançamento da nova aeronave Boeing 737 MAX, em Congonhas (São Paulo), na última terça (28).

No início do ano, a companhia reorganizou a malha e criou dois bancos de conexões domésticas para alimentar os voos internacionais: um à tarde, com voos que chegam entre 18h15 e 18h30 para que os passageiros conectem com os da Europa entre 19h35 e 19h50; e outro pela manhã, com chegada entre 7h35 e 7h45, a tempo de pegar os que vão para os Estados Unidos a partir de 4 de novembro, às 8h35. Os voos de retorno também são coordenados de forma a distribuir os viajantes a suas cidades de destino.

Ferrer destaca que as cidades ligadas ao hub terão opções de horários para conectar com os voos para a França e Holanda, com Air France e KLM, e para os Estados Unidos. "Com isso, para todo destino que a gente adicionar (ao banco de conexões), o planejamento é que tenha essas duas frequências de manhã e pela noite, pelo menos. Recife tem mais opções, Salvador também, mas a ideia é ter pelo menos duas frequências diárias", diz.

Entre as capitais de estados nordestinos, ainda não são conectadas ao hub de Fortaleza as cidades de Teresina (Piauí), João Pessoa (Paraíba), Maceió (Alagoas) e Aracaju (Sergipe).

Base operacional

Fortaleza também sediará, segundo Ferrer, uma base operacional de tripulação da companhia aérea. "Nós já temos uma base de manutenção lá e a Capital vai ser uma das bases dos nossos tripulantes, junto com as que existentes no Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília. Isso dá mais conveniência para os nossos tripulantes, que vão assumir voos lá", explica o executivo, destacando que a iniciativa irá criar oportunidades para novos copilotos, comandantes e outros cargos para a Gol.

Frota

De acordo com o vice-presidente de Planejamento, oito da frota de 120 aeronaves da companhia são dedicadas exclusivamente a Fortaleza. "Essas nós deixamos lá, fazem o pernoite. Estamos montando o pilar desse crescimento da Gol no Nordeste", destaca o executivo. "Sempre o Ceará foi muito importante na história da Gol. Em maio demos um passo para dizer que vai ser mais importante ainda".

De acordo com dados do mês de junho do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, a companhia é responsável hoje por 28,9% das operações realizadas no Fortaleza Airport, praticamente empatado com a Latam Airlines (28,6%), que também tem aumentado a investida na Capital. A Azul Linhas Aéreas tem uma fatia de 17,8% do mercado local, seguida de perto pela Avianca, com 17% - as demais companhias, inclusive internacionais, operam 7,7% dos voos no terminal.

Além das operações para os Estados Unidos, a Gol já anunciou que irá ampliar de uma para quatro frequências semanais o voo de Fortaleza a Buenos Aires, capital argentina, além de iniciar uma nova rota para Córdoba e outra para Rosário.

Segundo o executivo, a empresa espera iniciar a operação no fim de dezembro. "Estamos em negociações com as autoridades para que seja aprovada ainda para a alta temporada desse ano", destacou.

A jornalista viajou a convite da Gol Linhas Aéreas Inteligentes

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.