FÓRUM DE DISCUSSÃO

Evolução da reciclagem no CE

02:55 · 02.11.2011
( )
A Sucacel, localizada em Maracanaú, trabalha com o reaproveitamento de ferro e inox, trazidos de vários municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF)
A Sucacel, localizada em Maracanaú, trabalha com o reaproveitamento de ferro e inox, trazidos de vários municípios da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) ( Francisco Viana )
A funcionária Katiana de Souza aponta para o balcão construído de alumínio reaproveitado
A funcionária Katiana de Souza aponta para o balcão construído de alumínio reaproveitado ( )
Trabalhadores separam o material que chega à empresa
Trabalhadores separam o material que chega à empresa ( )
O Recicla Nordeste 2011 trará especialistas para discutir a temática do reaproveitamento de material usado

Prestadores de serviços, fabricantes, importadores e consultores ligados ao setor da reciclagem no Nordeste estarão reunidos amanhã e nos próximos dois dias para debater sobre o desenvolvimento com sustentabilidade, a partir da integração da cadeia produtiva, a comunidade científica, o setor público e a sociedade em geral.

O Seminário Recicla Nordeste 2011, que tem como tema "Reciclando com Sustentabilidade", segundo os organizadores, deve receber cerca de dez mil visitantes. O evento é bancado pelo Sindicato das Empresas de Reciclagem de Resíduos Sólidos Domésticos e Industriais no Estado do Ceará (Sindiverde).

Nele, experiências como a da Sucataria Cearense (Sucacel) onde, à exceção dos computadores, praticamente tudo é fruto de reciclagem, serão compartilhadas. Localizada na Região Metropolitana de Fortaleza, no município de Maracanaú, no anel viário, ao lado do Centro de Treinamento do Fortaleza, a Sucacel segue o lema de que "tudo aqui é reaproveitado". Até mesmo os galpões foram construídos a partir de material adquirido. A empresa chega a vender por mês à siderúrgica Gerdau cerca de 400 toneladas de ferro. Já o material de inox segue para São Paulo, onde é reaproveitado pela indústria paulistana.

O ferro e o inox são recolhidos no próprio município de Maracanaú ou em outras cidades da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), como Maranguape e Eusébio. Muita coisa chega também do porto do Pecém. "Aqui só tem de novo mesmo os computadores. O restante veio da reciclagem", assegura Katiana de Souza, funcionária da Sucacel, que emprega mais 20 trabalhadores. Ela conta que outra forma de adquirir sucata é através de leilões. "Recebemos por e-mail informações sobre os pregões. Também ficamos atentos às empresas que fecham as portas. Sempre existe algo que pode ser reaproveitado", revela.

Ao chegar à Sucacel, o visitante se depara com um lobo gigante, todo feito de material reaproveitado, adquirido de um restaurante localizado na Praia de Iracema. Ao lado, um galpão para onde é levado o material que fica exposto à venda, depois de passar por uma triagem e ser cortado pelos funcionários que trabalham com solda.

A empresa é uma das 204 do Estado no setor, que movimenta R$ 39 milhões por mês e fomenta aproximadamente 3.200 empregos diretos e 9.600 indiretos. São geradas, anualmente, cerca de 420 mil toneladas de material reciclado, sendo 270 mil de ferro, 90 mil de plástico e 60 mil de papel. Os números, porém, não são tão animadores no tocante ao reaproveitamento desse montante: apenas 35% do total.

O presidente do Sindverde, Marcos Albuquerque, defende que, para que o Ceará possa pelo menos dobrar a capacidade atual de reaproveitamento, é necessária a implantação de um sistema de coleta seletiva. "O Ceará poderia duplicar a quantidade de material reaproveitado, gerando mais renda e empregos e abrindo as portas para novas empresas no setor".

A abertura do evento está prevista para as 18h30 de hoje. Antes, porém, acontecerá, a partir das 15 horas, a palestra "Os avanços da Política Nacional de Resíduos Sólidos", que será ministrada pelo secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente (MMA), Nagil Georges Bonduki. Em seguida, o consultor Sabetai Calderoni abordará o tema "A contribuição da gestão de resíduos sólidos para a economia verde".

Para amanhã está prevista palestra do pastor Marcos Granconato, da Igreja Batista Redenção, de São Paulo, sobre "A nova corrida da sustentabilidade", às 14 horas. Na sequência, às 15h30, o engenheiro civil Gil Anderi, professor da Escola Poli Técnica da Universidade de São Paulo, (USP) abordará o tema "Análise do ciclo de vida e do produto e a sustentabilidade nas empresas".

No sábado, 14 horas, está marcada a palestra de Severino Lima Júnior, do Movimento Nacional dos Catadores, que avaliará o programa Pró Catador. Por fim, falará o doutor em engenharia civil José Alcir Vilela, sobre as maneiras de "Inovar com sustentabilidade".

Resíduos sólidos

Segundo previsão do secretário de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Nabil Bonduki, em 2013 deve entrar em funcionamento o Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão dos Resíduos Sólidos (Sinir), que reunirá em uma única central informações sobre todos os resíduos gerados no País. Atualmente, conforme Bonduki, alguns tipos de resíduos, como os hospitalares, já têm sua destinação monitorada e fiscalizada.

O Sinir terá um papel fundamental para a fiscalização do cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, aprovada e regulamentada no ano passado e que prevê o fechamento dos lixões até 2014. "O sistema de informação e monitoramento será fundamental para que se regule o cumprimento das metas do plano", avalia o secretário. A proposta está em fase final de elaboração e vai servir como base para os programas estaduais e municipais.

Mercado

204 Empresas fazem parte da cadeia produtiva que opera com reciclagem no Estado do Ceará, principalmente nos setores de metal, embalagens plásticas, e de papelão

MAIS INFORMAÇÕES
Data: 3 a 5 de novembro - Local: Centro de Convenções - Horário: das 14 às 22 horas - Inscrições: www.reciclanordeste.com.br - Tel: (85) 3261.1111


FERNANDO MAIA
REPÓRTER

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.