MERCADO

Dólar segue exterior e cai para R$ 3,54; Bolsa avança

01:00 · 11.05.2018

São Paulo. Dados mais fracos de inflação nos Estados Unidos dissiparam parte dos temores de uma aceleração das altas de juros no País e devolveram o dólar ao patamar de R$ 3,54, ontem (10). No mercado acionário, a Petrobras voltou a ter forte valorização e impulsionou a Bolsa brasileira. O dólar comercial recuou 1,33%, para R$ 3,546. Foi a primeira queda da moeda estadunidense, após três altas seguidas. O dólar à vista, que fecha mais cedo, teve queda de 1,37%, para R$ 3,548. No mundo, o dólar se enfraqueceu ante 24 das 31 principais moedas.

A Bolsa de Valores brasileira subiu 1,89%, chegando aos 85.861 pontos. O volume negociado foi de R$ 14,873 bilhões - a média diária de maio está em R$ 11,99 bilhões.

O alívio refletiu dados mais fracos de inflação nos Estados Unidos, com preços mais moderados de serviços de saúde compensando os custos crescentes da gasolina e do aluguel, de acordo com dados do Departamento de Trabalho americano. Em 12 meses, o índice de preços ao consumidor avança 2,5%, maior alta desde fevereiro de 2017, após subir 2,4% em março.

Ações

Dos 67 papéis do Ibovespa, 53 subiram e 14 caíram. A maior alta foi registrada pelas ações da Gol, que avançaram 7,17%. Na véspera, os papéis despencaram 9,85% em meio à alta de mais de 3% do petróleo. A Azul, que também teve forte queda na quarta, subiu 3,23%.

A commodity voltou a subir nesta sessão. O barril do Brent, negociado em Londres e referência internacional, se manteve no patamar de US$ 77. O WTI, dos EUA, subiu para US$ 71.

A valorização do petróleo e o resultado positivo da Petrobras no primeiro trimestre fizeram a estatal ganhar R$ 56,3 bilhões em mercado desde sexta (4).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.